BLOG

ebook: Natal Sem Desperdício

ebook: Natal Sem Desperdício

ho ho ho, foodsaver! o fim do ano já está chegando, não é mesmo? é época de reunir a família e os amigos, de preparar receitas deliciosas e viver momentos inesquecíveis. pensando nisso, queremos aproveitar esse momento tão especial para convidar você para um #NatalSemDesperdicio! você topa?

o ebook Natal Sem Desperdício, feito com o apoio da Pluxee, apresenta receitas típicas e nossas dicas para você planejar uma ceia de Natal com consciência e muita sustentabilidade. afinal, com planejamento e organização, é possível aproveitar as festas e ainda ajudar o meio ambiente!

são 6 receitas exclusivas de criadoras de conteúdo de culinária na internet: Carol Fonseca, Greta Antoine e Giulia Canineo. bora conferir cada uma delas? 🤩

clique aqui para baixar grátis!

e aí, quer fazer um Natal ainda melhor?

vem com a gente, foodsaver! 🧡🌱

  • 2023-12-12
Como preparar 3 receitas típicas de São Paulo

Como preparar 3 receitas típicas de São Paulo

Você sabia que a Food To Save nasceu em São Paulo? Por aqui, já temos milhares de estabelecimentos parceiros, como padarias, restaurantes, docerias e supermercados. Mas, afinal, você conhece os pratos tradicionais da maior cidade do Brasil? Leia o texto abaixo e descubra como preparar 3 receitas típicas de São Paulo! 🌃🧡

Leia também:

👉 O que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

A culinária paulistana

São Paulo é uma cidade complexa, vibrante e cosmopolita. Aqui, você pode encontrar culturas tradicionais e contemporâneas, além de pessoas de diversas nacionalidades diferentes convivendo e trocando experiências entre si. E foi desse diálogo que nasceram alguns dos pratos mais típicos da capital, misturando temperos e jeitos de fazer que ressaltam ainda mais os sabores! 😉

Embora a capital paulista seja famosa pela vida noturna, seus bares e restaurantes, aprender a cozinhar alguns dos pratos típicos de São Paulo pode ser uma experiência bastante rica. Afinal, a culinária é uma maneira de preservar a tradição e até aproximar pessoas!

Então, pensando em tudo isso, separamos 3 receitas típicas de São Paulo para você preparar em casa. Bora cozinhar para a família e os amigos? Vem com a gente! 🚀

3 receitas típicas de São Paulo

Pode parecer difícil escolher apenas 3 receitas típicas de São Paulo. São muitas as opções! Desta vez, escolhemos preparações clássicas, que são famosas pela sua história e sua presença na mesa dos paulistanos. Vamos lá? 😋

1. Virado paulista

Bora começar com um prato bastante tradicional, que foi reconhecido como patrimônio imaterial do Estado de São Paulo? O virado paulista surgiu ainda no século 17, durante o Brasil Colônia, como forma de alimentação durante as expedições dos bandeirantes.

Originalmente feito com feijão, engrossado por farinha de milho ou de mandioca, e toucinho de porco, o nome surgiu por causa do jeito que a comida chegava aos pontos de paradas: reviradas. 😅

Aos poucos, o virado paulista incorporou temperos e ingredientes de origens indígenas, portuguesas, africanas e italianas. Por isso ele possui variações e pode ser acompanhado de arroz, carne-seca, bisteca, torresmo, couve, ovo frito, banana empanada e linguiça. Confira a receita de uma dessas versões:

Ingredientes

  • 3 colheres (sopa) de farinha de milho
  • 1 colher (sopa) de farinha de mandioca
  • 4 conchas de feijão cozido com o caldo
  • 50 gramas de bacon em cubinhos
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 cebola pequena bem picada

Montagem do prato

  • 8 colheres (sopa) de arroz branco cozido
  • 2 bistecas de porco grelhadas
  • 1 gomo de linguiça toscana frito
  • 1 maço de couve cortado e refogado
  • 2 ovos fritos
  • 50 gramas de bacon fritos e em cubos

Modo de preparo

Comece batendo metade da porção de feijão com caldo no liquidificador, até formar uma massa homogênea. Em paralelo, misture as farinhas em um recipiente, umedeça levemente e reserve.

Em uma panela grande, frite o bacon até dourar. Depois, refogue a cebola e o alho. Adicione o feijão batido e deixe ferver, sempre mexendo. Em seguida, acrescente a farinha até que a mistura fique cremosa.

Monte seu virado paulista adicionando uma porção de arroz, uma de tutu de feijão e também os outros acompanhamentos ao lado. Pronto! 😍

2. Cuscuz paulista

O cuscuz paulista é outro prato típico que reúne ingredientes e temperos de diversas culturas. Segundo pesquisadores, o cuscuz tem origem no Norte da África e teria sido levado para a Europa pelos portugueses e espanhóis, até ser adaptado com ingredientes locais para as viagens dos bandeirantes paulistas.

De forma simples, o cuscuz paulista costuma levar farinha de milho e farinha de mandioca, ovos, palmito, camarões, peixes e temperos. Além disso, pode ser preparado em uma única panela. 😁 Confira uma sugestão de receita!

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de farinha de milho em flocos
  • 1 xícara (chá) de farinha de mandioca
  • 2 xícaras (chá) de água
  • 1 cebola picada em cubos
  • 3 dentes de alho picados
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 2 latas de sardinha
  • 400 gramas de molho de tomate
  • 200 gramas de ervilhas
  • 100 gramas de palmito picado
  • 60 gramas de azeitonas verdes picadas
  • 1 tomate picado em rodelas
  • 2 ovos cozidos e picados

Modo de preparo

Junte os ingredientes, exceto a farinha de milho, a farinha de mandioca e uma das latas de sardinha, em uma vasilha própria para micro-ondas. Cubra tudo com plástico filme e faça pequenos furos. Depois, leve ao micro-ondas por cerca de 12 minutos em potência alta.

Quando tudo estiver cozido, adicione a farinha de milho. Depois, cozinhe no micro-ondas por mais 5 minutos.

Em paralelo, unte uma forma redonda com furo no meio, forrando com as rodelas de tomate, os ovos e as sardinhas. Coloque a massa do cuscuz na forma e nivele bem. Deixe esfriar por meia hora, desenforme e sirva! 😙

3. Bolovo

Sensação dos botecos brasileiros, o bolovo se popularizou por volta dos anos 2000 e conquistou os corações dos paulistanos. ❤ E você sabia que ele também pode ser chamado de ovo à escocesa? Pois é!

O prato nada mais é do que um salgado, muito encontrado em bares e lanchonetes. Nessa receita, um ovo cozinho é envolvido em uma camada de carne moída e depois empanado e frito. Parece bom, né? 😁 Separamos uma receita especial para vocês! Veja:

Ingredientes

  • 6 ovos inteiros
  • 500 gramas de carne moída
  • 1 pacote de creme de cebola
  • 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de farinha de rosca
  • 2 ovos batidos

Modo de preparo

Comece cozinhando os ovos inteiros por aproximadamente 10 minutos. Ao mesmo tempo, tempere a carne moída com o creme de cebola e misture bem, até formar uma massa.

Depois que os ovos estiverem cozidos, descasque cada um deles. Em seguida, envolva os ovos com uma boa camada de carne moída. Então, empane os salgados: passe a mistura primeiro em um ovo batido e, depois, na farinha de rosca.

Por fim, frite os bolovos em óleo bem quente e sirva com molhos variados, como molho de pimenta ou maionese. Bom apetite! 😜

Food To Save: hortifrúti com até 70% de desconto!

E aí, gostou das nossas receitas típicas de São Paulo? Esses são pratos tradicionais e práticos, que podem ser feitos em casa. E o melhor: grande parte desses ingredientes você costuma encontrar nas Sacolas Surpresas de hortifrúti da Food To Save! 🧅🍅

Com o nosso app, você ajuda a salvar frutas e verduras que estão fora do “padrão estético” ou produtos que estão próximos do vencimento. Tudo isso com até 70% de desconto! Não é demais? Com a Food To Save, você ajuda o meio ambiente, descobre novos sabores e ainda economiza!

Clique aqui para baixar o aplicativo, faça seu cadastro e resgate sua primeira Sacola Surpresa. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-09-20
7 dicas para evitar mofo nos alimentos

7 dicas para evitar mofo nos alimentos

Um dia bem quente ou até o armazenamento inadequado: tudo isso pode favorecer o aparecimento de fungos nos alimentos e deixar a sua comida imprópria para consumo! Mas, então, o que fazer para impedir essa situação? Leia o texto abaixo e confira 8 dicas para evitar mofo nos alimentos! 😉

Leia também:

👉 O que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

O que é o mofo?

O mofo (ou bolor) é causado por fungos. Esse nome popular é dado para os fungos que se desenvolvem na matéria orgânica e crescem em ambientes úmidos e quentes. Além disso, o mofo costuma ter um aspecto aveludado, lembrando um algodão.

Nesse sentido, o mofo pode aparecer em frutas, vegetais, pães e muitos outros alimentos. Especialmente, aqueles que são frescos, sem conservantes e com muita concentração de água. Uma vez instalado, o mofo começa a crescer e se multiplicar, por meio de uma rede de filamentos chamados de hifas.

Os fungos são muito importantes para o ecossistema devido ao seu poder de decomposição de outros seres vivos. Porém, a ingestão do mofo pode causar problemas de saúde, incluindo vômitos, alergias, diarreia, dores abdominais e intoxicação alimentar. ☹️

Por isso, é muito importante saber que, quando aparecem aquelas manchas nos alimentos, significa que esses microrganismos já formaram colônias com milhares de células de fungos. 😱 Juntas, elas se alimentam de cada nutriente presente no alimento!

Então, sabe aquele morango que você pensou em comer após retirar somente a parte mofada? Dentro dele, podem existir outras dezenas, centenas e até milhares de microrganismos! Portanto, o melhor a fazer é não consumir os alimentos mofados, ok?

Como surge o mofo nos alimentos?

Durante a sua reprodução, os fungos soltam milhões de esporos no ar, que podem cair em qualquer ambiente. Em seguida, quando um desses microrganismos se fixa em um local úmido, quente e com matéria orgânica em decomposição, ele começa a se alimentar e se reproduzir. Ou seja, gerando mais fungos e esporos!

Contudo, embora o mofo possa intoxicar as pessoas, existem certos fungos que são comestíveis. É o caso dos queijos brie e gorgonzola, além de alguns tipos de cogumelos, como o champignon, o shitake e o shimeji. Devido ao ótimo valor nutricional, inclusive, eles são uma opção saudável para a sua alimentação! 😜

Como evitar o mofo nos meus alimentos?

Geralmente, os locais secos e arejados são as melhores opções para a maioria dos produtos. Já a geladeira costuma ser ainda melhor, já que as baixas temperaturas retardam o crescimento dos fungos. 🥶

Porém, vale destacar que cada produto possui suas próprias instruções de armazenamento, que devem ser levadas em conta para não influenciar no sabor e textura do seu alimento, tá bem?

8 dicas para evitar mofo nos alimentos

Pensando em tudo isso, confira algumas dicas para evitar o aparecimento do mofo na sua casa! Vamos lá? 😊

1. Observe os alimentos antes de comprar

Por vezes, o mofo pode contaminar os produtos ainda no momento da produção ou mesmo do seu transporte. Com isso, eles já chegam ao estabelecimento mofados!

Então, observe bem os alimentos antes de colocar no carrinho de compra, principalmente os pães e os vegetais. Caso veja alguma mancha suspeita, indique aos profissionais do local para o descarte correto, ok?

2. Não compre comida demais

Essa dica é especial para quem mora sozinho, hein? Para evitar o mofo, o ideal é comprar os alimentos que serão utilizados durante aquela semana ou mesmo para consumo imediato.

Carnes, frutas e vegetais, por exemplo, podem estragar muito rápido. Por isso, além de ser mais sustentável, evitar exageros é uma dica importante para sua saúde e o seu bolso!

Essa é justamente a proposta da Food To Save: com o nosso aplicativo, você resgata itens para consumo imediato com até 70% de desconto! 😍 Isso porque esses alimentos não seriam vendidos pelos nossos parceiros e, com isso, seriam descartados. Já são milhares de padarias, restaurantes, supermercados, docerias, pizzarias e de muitos outros estabelecimentos parceiros!

Para participar do movimento foodsaver e ajudar a combater o desperdício de alimentos, é muito fácil: clique aqui para baixar o app, faça o seu cadastro e escolha o estabelecimento. Depois, você só precisa selecionar a sua Sacola Surpresa. E pronto!

Ah! Você pode optar por receber a sua compra em casa ou retirar no parceiro, uma escolha que ajuda ainda mais o meio ambiente. E aí, que tal salvar a sua primeira Sacola Surpresa da Food To Save agora mesmo? 🧡

3. Organize a despensa e a geladeira

Preste muita atenção nos alimentos que você tem em casa! Se encontrar algum alimento mofado, o ideal é jogar todo o produto fora. Infelizmente, sem aproveitar nenhuma parte, tá?

Além disso, é bastante importante higienizar o local onde o alimento mofado estava, antes de colocar qualquer outro produto ali. Assim, você evita a contaminação cruzada.

4. Verifique a umidade em casa

Ambientes com muita umidade podem favorecer o mofo, já que esse é um local fértil para eles. Então, sempre que possível, mantenha janelas e portas abertas para garantir que os cômodos fiquem secos e arejados. Se a situação for inevitável, redobre a atenção com os alimentos!

5. Cubra os alimentos

Quando for guardar um alimento na despensa ou na geladeira, armazene em algum recipiente com tampa ou coberto com um pano ecológico. Dessa maneira, você evita que os esporos do ar entrem em contato com eles.

6. Confira a data de validade

Verifique a data de validade dos alimentos que está comprando e priorize o consumo daqueles que estão próximos do vencimento. Essa é também uma forma de evitar o desperdício na sua casa!

7. Alimentos não perecíveis devem ficar fora da geladeira

Para evitar o bolor, os alimentos não perecíveis (como arroz, feijão, macarrão, açúcar, polvilho e farinha de trigo, por exemplo) devem ficar em ambientes frescos e secos, além de protegidos do sol e estocados em temperatura ambiente.

Com os cuidados adequados, você pode evitar o aparecimento do mofo na sua casa. Porém, caso o bolor apareça, coloque o produto em um saco plástico e feche bem, para que os esporos não se espalhem pelo ambiente. Com isso, a alimentação fica mais segura e saudável!

Quer salvar alimentos de restaurantes, padarias, hortifrútis, supermercados, docerias e muito mais? Com a Food To Save, você ajuda a combater o desperdício de alimentos com descontos de até 70%! Clique aqui para baixar o app, faça seu cadastro e resgate sua Sacola Surpresa. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-07-05
Quanto tempo dura cada alimento na geladeira?

Quanto tempo dura cada alimento na geladeira?

Você também se pergunta qual é a maneira correta de armazenar os alimentos na geladeira? Ou, então, saberia dizer quanto tempo cada um deles dura se conservado da forma correta? Bom, então, esse texto foi feito especialmente para você! Leia o material abaixo e descubra tudo sobre esse assunto! Vamos descobrir quanto tempo dura cada alimento na geladeira? 😉

Leia também:

👉 O que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

Por que falar sobre conservação dos alimentos?

Você sabia que certos alimentos podem ser mais perecíveis que outros? E que a temperatura da geladeira ou do freezer também pode influenciar na conservação dos alimentos? 👀 Pois é! Quando falamos de armazenamento, muitos detalhes são fundamentais para garantir a qualidade da comida e a saúde das pessoas.

Isso porque, segundo a cartilha elaborada pelo Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC) e a Universidade de São Paulo (USP), até 37% das doenças transmitidas por alimentos ocorrem dentro das casas dos brasileiros e brasileiras! 😰 E isso acontece, especialmente, por conta do armazenamento incorreto desses itens.

Nesse sentido, guardar as comidas de forma adequada impede a multiplicação de micro-organismos. E também conserva as características nutricionais e sensoriais dos alimentos! 😋

De acordo com Clarissa Fujiwara, nutricionista do Departamento de Nutrição da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), as refeições prontas devem ser mantidas na geladeira em temperatura inferior a 5°C. Além disso, elas devem ser consumidas em no máximo três dias.

Ainda, é importante dizer que a qualidade de uma refeição retirada da geladeira também depende da forma como ela foi guardada. Afinal, alimentos crus podem gerar uma contaminação cruzada! 😕

Da mesma forma, congelar e descongelar as comidas mais de uma vez favorece o aparecimento de micro-organismos que podem estragá-las. Por isso, lembre-se sempre que as mudanças de temperaturas podem prejudicar a qualidade dos alimentos. Seja de refrigeração para o ambiente ou até entre as prateleiras da própria geladeira!

Afinal, como funciona uma geladeira?

As geladeiras (ou refrigeradores) foram criadas, ainda no século 19, para gelar e conservar alimentos, evitando o desperdício e preservando a saúde das pessoas. De forma geral, a temperatura da geladeira varia de 1ºC a 7ºC. Já os congeladores (ou freezers) alcançam temperaturas ainda mais baixas, de -14ºC a -25ºC! 🥶

Porém, você sabia que dentro da própria geladeira podem haver várias temperaturas? É isso mesmo! A porta costuma ser a parte mais quente, por exemplo. Por outro lado, as prateleiras mais altas são os espaços mais refrigerados.

Por isso, quando for armazenar os seus alimentos, também é essencial saber como organizar a sua geladeira. Acompanhe:

  • Freezer: congelados, carnes, peixes e sorvetes.
  • 1ª prateleira: alimentos prontos, ovos, laticínios e geleias.
  • 2ª prateleira: doces e alimentos enlatados.
  • 3ª prateleira: sobras de alimentos, frutas e legumes cozidos.
  • Gaveta hermética: legumes e verduras.
  • Porta: garrafas, bebidas, molhos, condimentos e reservas.

E as sobras de alimentos?

Quando falamos de alimentos comprados fora de casa, como em restaurantes ou padarias, alguns cuidados são essenciais. Afinal, ao serem umedecidas, as embalagens de papelão, cartonadas, metálicas ou de isopor podem contaminar os alimentos com resíduos químicos. Por isso, o ideal é guardar as refeições em recipientes de vidro, ok?

Outro ponto de atenção é não guardar os alimentos que já tiverem encostado nos talheres usados, já que pode haver a transferência de micro-organismos da saliva para a comida. E, portanto, pode aumentar a possibilidade de contaminação! 🚨

Apesar dos cuidados, os alimentos podem estragar antes do tempo indicado como seguro. Então, antes de ingerir qualquer comida é necessário observar bem. As mudanças que devem ser analisadas com cautela são alterações de odor, cor, textura e sabor!

Exemplo dessa situação são os sucos de frutas cítricas que possuem vitamina C: quando entra em contato com o oxigênio, o nutriente sofre um processo de oxidação e muda de cor e sabor. Por isso, pratos crus que levam limão, como é o caso da comida japonesa, não podem demorar a ser consumidos.

Contaminação e desperdício de alimentos

O armazenamento inadequado dos alimentos pode causar dois grandes problemas: a contaminação das pessoas e o desperdício de alimentos. Primeiro, porque o consumo de alimentos impróprios pode resultar em diarreia, cólicas abdominais, náuseas, vômitos e perda de apetite. 🤢

Do mesmo modo, os produtos esquecidos na geladeira podem estragar. Com isso, devem ser descartados e acabam gerando o desperdício! De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), os consumidores jogam fora 17% de toda a comida que compram, resultando em mais de 1 bilhão de toneladas de alimentos descartados!

Dicas para armazenar alimentos na geladeira

Agora que você já sabe a importância de guardar corretamente cada alimento na geladeira, vamos falar sobre algumas dicas de armazenamento? 😜 Confira!

Frutas e verduras

Podem ser guardadas na gaveta inferior da geladeira ou em locais secos, arejados e sem exposição ao sol. Já para conservar hortaliças, o ideal é guardá-las na geladeira já higienizadas, em recipientes com tampa e papel-toalha por baixo, para absorver a umidade. Com esses cuidados, os vegetais podem durar na geladeira por até uma semana e, no freezer, por até três semanas!

Carnes cruas

Elas devem sempre ser guardadas no congelador quando não forem consumidas no mesmo dia. Quando preparadas, elas podem ficar até três dias na geladeira. O mesmo cuidado deve ser tomado com os frutos do mar. Porém, eles são ainda mais sensíveis e, quando congelados, não podem passar de dois meses para a qualidade do consumo! Na geladeira, devem ser preparados no mesmo dia, tá bom?

Produtos industrializados refrigerados

Quando abertos, possuem um tempo máximo para o seu consumo. Pensando nisso, o Serviço Social do Comércio (Sesc) desenvolveu uma série de cartilhas educativas do programa Mesa Brasil – Segurança Alimentar e Nutricional, em que constam os principais produtos consumidos no Brasil. Não deixe de ler!

Leite e derivados

Devem ser armazenados na geladeira a 7°C por até 5 dias.

Produtos de panificação e confeitaria

Devem ser armazenados na geladeira a 5°C por até 5 dias.

Frios e embutidos

Devem ser armazenados na geladeira a 4°C por até 3 dias.

Sobremesas e preparações com laticínios

Devem ser armazenados na geladeira a 4° por até 3 dias.

Maionese

Deve ser armazenada na geladeira a 4°C por até 2 dias.

Quer salvar alimentos de restaurantes, padarias, hortifrútis, supermercados, docerias e muito mais? Com a Food To Save, você ajuda a combater o desperdício de alimentos com descontos de até 70%! Clique aqui para baixar o app, faça seu cadastro e resgate sua Sacola Surpresa. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-06-30
7 mitos e verdades sobre a Food To Save

7 mitos e verdades sobre a Food To Save

Você já conhece a Food To Save? Desde 2020, nós salvamos alimentos do desperdício! Isso quer dizer que ajudamos padarias, restaurantes e muitos outros estabelecimentos a não descartarem alimentos que ainda são seguros para o consumo imediato. Quer saber mais sobre o nosso negócio e o movimento foodsaver? Então, continue a leitura! Juntos, iremos desvendar alguns mitos e verdades sobre a Food To Save. Bora? 🧡✨

Leia também:

👉 O que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

O que é a Food To Save?

As chamadas foodtechs são empresas que aplicam a tecnologia para revolucionar o mercado de alimentos. Por isso, são novas e incríveis alternativas! Para além de promoverem a alimentação sustentável e um estilo de vida saudável, elas têm estado cada vez mais e mais presentes no dia a dia dos brasileiros e brasileiras! 🌱

A Food To Save é justamente uma dessas pioneiras no combate ao desperdício de alimentos no Brasil. E os seus resultados mostram o enorme sucesso da marca! Idealizada em 2020, a empresa nasceu como uma foodtech com o propósito de conectar estabelecimentos e pessoas engajadas na luta contra o desperdício.

Funciona assim: para se tornar um foodsaver, você precisa baixar o aplicativo da Food To Save e se cadastrar. Depois, é só selecionar o estabelecimento e escolher se a sua Sacola Surpresa será doce, salgada ou mista. E pronto!

Os alimentos na Food To Save são vendidos com até 70% de desconto e podem estar próximos do vencimento ou fora do "padrão estético" para as vendas. Ou seja, são itens para o consumo imediato!

Em apenas dois anos de atuação, já geramos mais de R$10 milhões de economia para os nossos foodsavers. E as perspectivas para os próximos anos são ainda mais positivas, já que queremos chegar mais longe. Vem com a gente? 🤩

7 mitos e verdades sobre a Food To Save

Agora que você já conhece um pouquinho da Food To Save, bora jogar um jogo? Confira abaixo alguns mitos e verdades sobre o nosso negócio e conheça mais sobre nós! 😜

1. "A Food To Save é apenas mais um aplicativo de delivery"

MITO! Somos o aplicativo número 1 do Brasil contra o desperdício de alimentos! Atuamos como uma plataforma marketplace, conectando estabelecimentos parceiros que têm excedentes de produção com usuários engajados na luta contra o desperdício, oferecendo até 70% de desconto para a compra de itens de consumo imediato.

2. "A Food To Save já ajudou a resgatar milhares de alimentos"

VERDADE! Alcançamos a marca incrível de MIL TONELADAS de alimentos salvos e não poderíamos estar mais orgulhosos! Juntos, estamos fazendo a diferença e transformando o mundo. E o desafio não para: seguimos cada vez mais confiantes e comprometidos para mudar o cenário do desperdício de alimentos no Brasil.

3. "A Food To Save vende sobras de alimentos"

MITO! Por meio do nosso app, é possível salvar a sua Sacola Surpresa, uma sacola com produtos que são excedentes de produção. Isto é, produtos para consumo imediato, que estão próximos ao vencimento ou que estão fora do “padrão estético” para as vendas. E que, por isso, não seriam vendidos naquele dia! Porém, embora tenham uma aparência incomum, todos os alimentos vendidos na Food To Save são próprios e estão seguros para o consumo, ok? Então, não precisa se preocupar! 😉

4. "O Food Market é a loja conceito da Food To Save"

VERDADE! Nós temos a nossa própria loja dentro do app, com produtos das principais marcas do mercado e promoções exclusivas. Por enquanto, estamos em São Paulo, Campinas e Americana. Mas queremos chegar em cada vez mais e mais cidades!

5. "A Food To Save só possui padarias"

MITO! Já são mais de 1.500 estabelecimentos cadastrados e engajados na luta contra o desperdício de alimentos, incluindo restaurantes, supermercados, hortifrútis, padarias, docerias, empórios, pizzarias, cafeterias e muito mais!

6. "A Sacola Surpresa é o diferencial da Food To Save"

VERDADE! Todos os pedidos da Food To Save são acomodados nas nossas Sacolas Surpresa. No app, os foodsavers só precisam escolher se ela será doce, salgada ou mista! Além disso, é importante lembrar que ela deve conter um cupom não fiscal, com os valores da sua compra, tá bom?

7. "A Sacola Surpresa da Food To Save é reciclável"

VERDADE! A Sacola Surpresa da Food To Save é 100% reutilizável, reciclável, biodegradável e compostável. Isso quer dizer que o nosso kraft pode ser usado na sua composteira. Ou, então, descartado no lixo reciclável, para retornar ao ciclo produtivo em forma de papelão, por exemplo.

Outra opção é abrir com cuidado a sua Sacola Surpresa e reutilizar para outros fins, como no lugar das sacolas plásticas ou para coletar o lixo reciclável da sua casa. Que tal?

Ufa! E agora, ficou mais fácil entender como funciona a Food To Save? 🧡

Por que fazer parte da Food To Save?

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), reduzir o desperdício de alimentos é uma atitude bastante importante para combater as mudanças climáticas. Ou seja, se você deseja ajudar o planeta e a emissão de gases do efeito estufa, pode começar adotando uma alimentação sustentável. 🥦

Isso porque a perda e o desperdício de alimentos geram até 10% das emissões de gases de efeito estufa produzidos por seres humanos. Impressionante, né? Além disso, um terço de toda comida que é produzida acaba sendo descartada! Enquanto isso, milhares de pessoas em todo o mundo passam fome.

Mas, então, como podemos ajudar? Uma maneira de ajudar o planeta é justamente fazendo parte da Food To Save! Dessa maneira, você salva alimentos que seriam descartados e ainda economiza até 70%. 😱

Por isso, dizemos que o nosso app é bom para você, é bom para o seu bolso e é bom para o mundo!

E aí, bora fazer parte do movimento foodsaver? Clique aqui, baixe o app da Food To Save e comece a resgatar alimentos agora mesmo. Contamos com você! 🥰

  • 2023-05-24
5 dicas para evitar o desperdício de alimentos nos restaurantes

5 dicas para evitar o desperdício de alimentos nos restaurantes

Se você tem um restaurante, uma padaria ou outro negócio que prepara ou vende comidas e bebidas, já deve ter se deparado com um grande problema: o desperdício de alimentos. Mas você sabia que existem estratégias para evitar o desperdício também nos estabelecimentos comerciais, diminuindo a quantidade de sobras e resíduos produzidos todos os dias? Acompanhe o texto e descubra nossas dicas! 😉💪

Leia também:

👉 O que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

Por que evitar o desperdício de alimentos nos restaurantes?

No Brasil, as estatísticas não mentem: de acordo com o World Resources Institute (WRI), são mais de 6 mil toneladas de alimentos desperdiçadas em restaurantes todos os anos. Por conta disso, fazer uma gestão eficiente e evitar o desperdício é bastante importante. Tanto para o planeta quanto para a saúde do seu negócio!

A boa notícia é que existem diversas saídas para evitar que todos esses alimentos sejam jogados fora. Afinal, grande parte da comida pode ser reaproveitada ou até mesmo redirecionada para aplicativos especializados em comercializar alimentos que seriam descartados no fim do dia, como é o caso da Food To Save.

Dessa forma, você controla melhor o seu estoque, minimiza a perda de produtos e garante que irá gastar o seu dinheiro de forma sustentável, evitando gastos desnecessários com matéria-prima, água, energia e outros recursos limitados. Ou seja, você torna o seu negócio mais rentável e lucrativo! ✨

Pensando nisso, vamos conhecer 5 sugestões para você implementar no seu estabelecimento e combater o desperdício de alimentos? Confira abaixo!

5 dicas para evitar o desperdício de alimentos nos restaurantes

Zerar o desperdício de alimentos pode ser uma tarefa bastante difícil para uma série de negócios. Sobretudo, aqueles que têm uma demanda imprevisível. Ainda assim, é possível combater o desperdício no dia a dia do seu estabelecimento com uma série de estratégias. Vamos lá? 👏

1. Reaproveite os alimentos que não foram consumidos

A princípio, reaproveitar os alimentos que não foram consumidos no seu estabelecimento pode parecer uma realidade distante, não é mesmo? Porém, essa prática é fundamental para evitar o desperdício de alimentos.

Se o seu restaurante ou padaria trabalha com a produção de pães, por exemplo, que tal reutilizar aqueles que não foram vendidos para fabricar farinha de rosca, croutons, torradas ou até mesmo pudim de pão?

Sobrou feijão? Sem problemas! Que tal preparar bolinhos de feijão, caldo de feijão, farofa de feijão e até hambúrguer de feijão? E faça o mesmo com o arroz, que pode virar tortas, bolinhos, massas e muito mais. Use a criatividade! 🌈

Vale ressaltar que essa é uma atitude sustentável e bastante inteligente. No entanto, é bom prestar atenção na validade de cada alimento, ok? E lembre-se de armazenar corretamente cada ingrediente, para não jogar nada fora!

2. Acompanhe a movimentação do estabelecimento

Outra dica importante para combater o desperdício de alimentos é acompanhar e registrar a movimentação do seu estabelecimento. Isso porque, com esse controle em mãos, é possível conhecer quais são os padrões de consumo no seu restaurante!

Além disso, você pode compreender melhor e até controlar as quantidades de alimentos que são oferecidos, de acordo com o horário do dia ou da noite. E, ainda, solicitar a produção de um ou outro item que tem sido bastante procurado!

3. Redobre a atenção quanto à data de validade dos produtos

Nossa terceira dica também está ligada muito diretamente ao controle de gastos e de estoque, aliado ao consumo responsável. Afinal, quando se trata da compra e do armazenamento dos insumos, é essencial manter um controle rigoroso quanto às datas de validade.

A partir dessa informação, por exemplo, é possível posicionar melhor os produtos na despensa, priorizando aqueles com os vencimentos mais próximos. Ainda, desse modo, você evita que a equipe seja pega de surpresa! 😜

4. Realize a manutenção das máquinas regularmente

É muito importante estar em dia com a manutenção das máquinas de refrigeração e aquecimento dos alimentos. O gerenciamento correto das temperaturas ajuda a mantê-los frescos e nutritivos por mais tempo!

Por isso, que tal aproveitar um momento da semana para realizar o degelo dos refrigeradores? O acúmulo de gelo obriga as máquinas a trabalharem mais, provocando perda de insumos e até desgaste dos próprios refrigeradores. Então, não se esqueça da manutenção!

5. Prepare seus colaboradores para combater o desperdício de alimentos

Por último, mas não menos importante: essa dica pode até parecer óbvia, mas faz parte de uma rotina sustentável e econômica! Isto é, oriente os profissionais da cozinha e manipuladores de alimentos sobre o preparo correto dos ingredientes na realização das receitas. 👍

Quando os alimentos estiverem sendo cortados, organizados e preparados, é fundamental zelar pela preservação e conservação de cada item. Nesse sentido, é importante manter a padronização das receitas por meio de fichas ou registros que estejam à disposição desses profissionais, ok?

Uma dica extra: conheça a Food To Save!

Produziu demais e vendeu de menos? Calma, nós ajudamos você! Com a Food To Save, você combate o desperdício de alimentos e transforma o prejuízo do seu estabelecimento em lucro, de forma simples e prática. Tudo isso, sem mensalidades ou custos adicionais! 🤩

Funciona assim: no aplicativo da Food To Save, os nossos parceiros podem vender aqueles alimentos que não foram comprados ao longo do dia e que acabariam sendo descartados. Com isso, garantem maior visibilidade para o seu negócio e atraem novos clientes. Não é demais?

A Food To Save chegou para revolucionar o mercado e salvar toneladas de alimentos que seriam desperdiçados todos os dias. Para nós, da The Good Cop Donut Shop, foi uma parceria essencial, já que nossos produtos são para consumo imediato, diário. Antes, milhares de donuts eram descartados todos os meses. Hoje, boa parte é salva através do app da Food To Save. (Nicholas Acquaviva Galvez, CEO da The Good Cop Donut)

Milhares de padarias, restaurantes, hortifrútis e diversos estabelecimentos em todo o Brasil já fazem parte do movimento foodsaver. E você, vai ficar de fora? Vem com a gente! Clique aqui, acesse o site da Food To Save e inscreva-se de forma gratuita. Em seguida, nós entraremos em contato com você. Bora? 🧡

  • 2023-05-23
Qual é a relação entre saúde e nutrição?

Qual é a relação entre saúde e nutrição?

A saúde e a nutrição são dois fatores que estão totalmente interligados. Principalmente, quando o assunto é vida saudável. Além disso, vale sempre reforçar que a alimentação pode interferir muito no seu bem estar! Por isso, bora falar sobre esses dois assuntos tão importantes? Vamos lá! 🍎✨

Leia também:

👉 Você sabe o que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

Saúde e nutrição caminham juntas!

Falar sobre saúde e nutrição é fundamental. Afinal, os bons hábitos alimentares favorecem uma melhor qualidade de vida, melhorando a disposição, a energia e, principalmente, a saúde mental. 😌

Porém, os benefícios da alimentação equilibrada e diversificada vão muito além. Sobretudo, quando aliada a outras escolhas saudáveis, como a prática de exercícios físicos. Veja alguns exemplos:

  • Equilíbrio hormonal
  • Controle do colesterol
  • Aumento da disposição
  • Prevenção de doenças inflamatórias
  • Prevenção de doenças cardiovasculares
  • Prevenção do envelhecimento precoce
  • Prevenção da anemia
  • Prevenção da diabetes

Dessa forma, comer com equilíbrio favorece o corpo e a mente, melhorando até o quadro das doenças crônicas não transmissíveis, como é o caso das doenças de coração, câncer e diabetes, por exemplo.

Por fim, vale lembrar que a alimentação também pode ser sustentável. Isto é, reduzindo o impacto sobre os recursos naturais e a biodiversidade. 🌿 Por isso, dizemos que a alimentação sustentável se preocupa com a saúde dos indivíduos e a saúde do planeta! Além, é claro, de se preocupar com a sociedade e as gerações futuras.

Ter uma alimentação saudável custa caro?

A princípio, manter uma boa alimentação pode parecer tarefa difícil, não é mesmo? E até cara! Porém, lembre-se de que não se trata de gastar dinheiro com itens caros ou inacessíveis.

Para manter uma alimentação saudável, basta buscar diversidade. Por isso, procure comprar alimentos que permitam uma dieta equilibrada e rica em nutrientes, minerais e outras vitaminas importantes para o corpo humano.

Por exemplo, consuma frutas, legumes, vegetais, oleaginosas e cereais regularmente. Além disso, para não enjoar, você pode alterar os alimentos a cada refeição! Atitudes simples como essa podem aumentar a sua qualidade de vida, bem como ajudar a manter o foco, a disposição e o entusiasmo!

Outra sugestão é manter o prato sempre colorido, deixando as frituras e os itens industrializados para momentos ocasionais, como é o caso dos alimentos embutidos e ultraprocessados. Que tal? 😜

E como preparar os alimentos?

Quando falamos sobre a preparação dos alimentos, é importante lembrar que certos óleos, como o óleo de soja, de coco, bem como a manteiga e os temperos prontos podem aumentar os níveis de colesterol. Por isso, é preciso prestar bastante atenção! Nesse sentido, o mais indicado é alternar as composições, escolher e dar preferência para os temperos e ingredientes de preparo naturais e usar poucas quantidades de lipídios ou de temperos prontos nas suas receitas.

Outra sugestão é congelar as hortaliças, já que quase todas podem ser congeladas! Especialmente, aquelas que já são consumidas cozidas. Então, antes de congelar, é fundamental lavar, secar bem e esperar esfriar completamente. Depois, é só armazenar, lembrando de retirar todo o ar dos sacos plásticos!

Mais uma dica é guardar as sobras de alimentos, para não deixar nada estragar na sua casa! Ou, então, reaproveitar essas mesmas sobras para fazer outras receitas. O pão francês, por exemplo, pode virar farinha de rosca, pão de alho, pudim de pão, torradas, croutons e muito mais! Bora usar a criatividade? 🌈

Guia Alimentar para a População Brasileira

Você sabia que, para enfrentar o cenário da desnutrição, das doenças crônicas e incentivar a promoção da saúde, o governo brasileiro vem publicando desde 2006 diretrizes oficiais para a alimentação da população?

O Guia Alimentar para a População Brasileira é uma publicação do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria de Atenção à Saúde e o Departamento de Atenção Básica. Trata-se de um documento que orienta os brasileiros e brasileiras e é instrumento de apoio para o Sistema Único de Saúde (SUS), bem como outros setores.

O guia é bastante completo e passa por tópicos como a escolha dos alimentos, dos alimentos à refeição, o ato de comer e a comensalidade, a compreensão e a superação de obstáculos e dez passos para uma alimentação adequada e saudável. Ufa! 👏

Dez passos para uma alimentação adequada e saudável

Você se interessou pelas recomendações do Ministério da Saúde? 😉 Então, acompanhe abaixo as recomendações do Guia Alimentar para a População Brasileira:

  1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação;
  2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias;
  3. Limitar o consumo de alimentos processados;
  4. Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados;
  5. Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia;
  6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados;
  7. Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias;
  8. Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece;
  9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora;
  10. Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

Para acessar o guia completo, basta clicar aqui.

Vamos falar sobre o desperdício de alimentos?

Agora que você já sabe a importância da saúde e nutrição, podemos falar sobre o desperdício de alimentos? Afinal, este é um problema bastante sério e que não pode ficar de fora das discussões sobre alimentação! 🚨

Todos os anos, 17% do que é produzido em todo o mundo é desperdiçado. Especialmente, nas casas dos consumidores. Ao mesmo tempo, esse número alarmante contrasta com o número de pessoas que passam fome!

Ou seja, para combater a fome também é necessário combater o desperdício. Mas como fazer isso? Bom, nós podemos ajudar! 😍

A Food To Save é um aplicativo que conecta estabelecimentos parceiros com pessoas interessadas em ajudar a combater o desperdício de alimentos. É muito simples: basta baixar o app, se cadastrar e escolher uma padaria, restaurante, supermercado, hortifrúti, doceria ou outro local. Então, você seleciona se a sua Sacola Surpresa será doce, salgada ou mista. E pronto!

Com a Food To Save, você salva alimentos para o consumo imediato, que seriam descartados porque estão próximos da data de validade ou porque estão fora do “padrão estético” para vendas. Isto é, são alimentos que têm a aparência incomum, mas estão próprios e seguros para o consumo.

E o melhor: tudo isso com até 70% de desconto! 😱 Portanto, essa é uma forma incrível de economizar, ajudar o planeta e também de comer de forma saudável e equilibrada! Não é demais?

E aí, bora fazer parte do movimento foodsaver? Clique aqui, baixe o app da Food To Save e junte-se a milhares de pessoas que querem fazer a diferença! Contamos com você. 🧡

  • 2023-05-19
Como o desperdício de alimentos contribui para mudanças climáticas?

Como o desperdício de alimentos contribui para as mudanças climáticas?

Você sabia que o desperdício de alimentos é um problema global, que contribui para o aumento da emissão de gases do efeito estufa? Além de impactar o uso insustentável de recursos energéticos e hídricos! Por conta disso, a alimentação sustentável é fundamental para a proteção do meio ambiente. Bora falar sobre esse assunto? Acompanhe! 💪

Leia também:

👉 Você sabe o que é alimentação sustentável?

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

Por que falar sobre o desperdício de alimentos?

Infelizmente, o desperdício de alimentos é um problema bastante sério e que afeta todo o mundo. 😥 De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), um terço de toda a comida produzida no mundo é perdida ou desperdiçada. Ou seja, de uma forma ou de outra, são bilhões de alimentos que vão parar no lixo!

Esse desperdício é responsável por uma grande quantidade de emissões de gases do efeito estufa. Principalmente, o dióxido de carbono e também o metano (um gás que é 25 vezes mais potente do que o dióxido de carbono na retenção de calor na atmosfera).

Afinal, estamos falando da produção, do processamento, do transporte e da decomposição de enormes quantidades de comida que são totalmente desaproveitadas. 😟 Além disso, é importante lembrar que todo esse processo também consome água e energia, outros recursos preciosos que são perdidos!

Uma das maneiras de medir o impacto do desperdício de alimentos no meio ambiente é por meio do conceito de pegada hídrica. Isso porque essa medida ajuda a calcular a quantidade de água doce necessária para produzir um alimento. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por exemplo, para cada quilo de carne bovina são necessários 14 mil litros de água.

Ao mesmo tempo em que milhões e milhões de pessoas convivem com a fome, é inacreditável descobrir que os consumidores jogam fora cerca de 17% de toda a comida que compram. Portanto, o desperdício de alimentos tem um imenso impacto negativo no uso da terra, na biodiversidade, na sociedade e também na economia!

Qual a relação entre o desperdício de alimentos e as mudanças climáticas?

O desperdício de alimentos tem uma relação direta com as mudanças climáticas! 🥵 A Organização das Nações Unidas (ONU) adverte: a perda e o desperdício de alimentos causam até 10% de todas as emissões de gases de efeito estufa produzidos por seres humanos.

Nesse sentido, se compararmos as emissões de gases provenientes da perda e do desperdício de alimentos com as emissões dos países, elas representariam o terceiro maior emissor global, depois de China e Estados Unidos!

Para reverter esta situação, a ONU também apela para que estejamos atentos às nossas decisões alimentares: comprar somente o necessário, congelar pratos prontos ou reaproveitar as sobras de alimentos são somente alguns dos exemplos. 😉

Outra opção incrível é comprar alimentos para o consumo imediato, que estão próximos da data de validade ou que estão fora do “padrão estético” para as vendas. Embora estejam próprios e seguros para o consumo, alimentos com aparência incomum costumam ser rejeitados nos supermercados e nos hortifrútis!

Essa é justamente a proposta da Food To Save: com o nosso aplicativo, você resgata itens de padaria, restaurantes, supermercados, docerias, pizzarias e de muitos outros estabelecimentos com até 70% de desconto! 😍 Isso porque esses alimentos não seriam vendidos pelos nossos parceiros e, com isso, seriam descartados.

Para participar do movimento foodsaver e ajudar a combater o desperdício de alimentos, é fácil: clique aqui para baixar o app, faça o seu cadastro e escolha o estabelecimento. Depois, você só precisa selecionar a sua Sacola Surpresa! E pronto.

Ah! Você pode optar por receber a sua compra em casa ou retirar no parceiro, uma escolha que ajuda ainda mais o meio ambiente. E aí, que tal salvar a sua primeira Sacola Surpresa da Food To Save agora mesmo? 🧡

Desperdício ou perda de alimentos?

Antes de continuar, é bastante importante fazer uma distinção entre o desperdício e a perda de alimentos. Isso porque são termos parecidos, mas que têm significados diferentes! 🤔

De forma geral, a perda ocorre antes mesmo da venda para o consumo. Ou seja, os alimentos podem ser perdidos devido a problemas na produção, na colheita, no armazenamento ou no transporte. Frutas e vegetais são perdidos quando são danificados durante o transporte ou armazenados de forma inadequada, por exemplo.

Já o desperdício ocorre quando os alimentos são simplesmente descartados ou não consumidos. Muitas vezes, devido à falta de planejamento dos consumidores ou por conta dos “padrões estéticos”.

Esse último caso acontece quando os alimentos são jogados fora porque passaram da data de validade ou porque foram adquiridos em maior quantidade do que é possível consumir. 👎 Portanto, o desperdício pode ocorrer tanto em casa quanto nos restaurantes, nos supermercados ou outros locais de venda de alimentos.

Por vezes, os alimentos que poderiam ser aproveitados e estão frescos são descartados somente por não cumprirem os padrões estéticos necessários para estar nas prateleiras. Um estudo da Escola de Geociências da Universidade de Edimburgo mostrou que um terço da produção de alimentos da União Europeia é desperdiçada sem necessidade em razão destes padrões!

Como combater o desperdício de alimentos?

Agora, você já sabe que reduzir o desperdício de alimentos é uma das principais formas de garantir a sustentabilidade. Afinal, ajuda a preservar os recursos naturais e a reduzir as emissões de gases de efeito estufa, que contribuem para mudanças climáticas.

Porém, é importante lembrar que existem diversas maneiras de combater o desperdício de alimentos! Seja em casa, nas escolas, nas empresas ou mesmo nas instituições governamentais. Dentre elas, uma das principais formas de combater o desperdício, é praticando a alimentação sustentável. 🌱

Desse modo, as suas escolhas alimentares levam em consideração a sua saúde e também a saúde do próprio planeta! Não é demais? Confira abaixo algumas dicas práticas para adotar a alimentação sustentável no seu dia a dia:

- Use ingredientes locais: a escolha de alimentos orgânicos ou produzidos localmente ajuda a reduzir o impacto ambiental da produção de alimentos, além de promover a economia da região.

- Consuma alimentos sazonais: os alimentos da estação são aqueles que estão em época de colheita, o que significa que não precisam de estufas ou armazenamento prolongado, reduzindo assim o impacto ambiental.

- Reduza o consumo de produtos de origem animal: a produção de carne e laticínios é uma das maiores fontes de emissões de gases de efeito estufa, portanto, reduzir o consumo desses produtos pode ajudar a reduzir o impacto ambiental.

- Salve alimentos que seriam descartados: por meio de aplicativos, como a Food To Save, é possível resgatar alimentos que estão próprios e são seguros para o consumo, mas que não seriam vendidos por conta da sua aparência ou data de validade.

- Reduza do uso de embalagens: a redução do uso de embalagens descartáveis ajuda a reduzir a produção de lixo e o impacto ambiental.

Uma aliança dos esforços entre os cidadãos, as grandes instituições e as empresas que fornecem alimentos pode gerar grandes mudanças e combater o desperdício de alimentos!

Afinal, como colocado por Clementine O’Connor, especialista em sistemas alimentares do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA):

“Com uma ação colaborativa entre as cadeias de abastecimento, redução do desperdício em casa, algumas mudanças importantes de comportamento por parte dos consumidores e políticas que mantenham os alimentos fora do aterro sanitário, podemos ter um grande impacto na crise planetária”.

E você, vem com a gente? Faça parte da Food To Save e ajude a salvar alimentos do desperdício! Clique aqui, baixe o app e faça seu cadastro. Contamos com você! 🙌

  • 2023-05-18
Você sabe o que é alimentação sustentável?

Você sabe o que é alimentação sustentável?

Você já ouviu falar em alimentação sustentável? Pois é! Cada vez mais, o termo sustentabilidade está presente no nosso cotidiano. E faz mesmo muito sentido, já que esse conceito é bastante importante para o equilíbrio e a conservação ambiental. Mas, então, como essa definição pode ser aplicada na alimentação? Leia o texto abaixo e descubra! Vamos juntos? 🌎🌱

Leia também:

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

👉 Dia Mundial Sem Carne: por que participar desse movimento?

O que é alimentação sustentável?

A alimentação sustentável é aquela que se preocupa tanto com a saúde humana quanto com a saúde do próprio planeta.

Ou seja, estamos falando de uma alimentação com baixo impacto ambiental, mas que também está relacionada com a saúde e os impactos socioeconômicos. Afinal, a alimentação sustentável precisa ser acessível e economicamente justa, otimizando os recursos naturais e humanos.

Portanto, enquanto a alimentação saudável prioriza a qualidade dos alimentos, os nutrientes e seus benefícios para o corpo, por exemplo, a alimentação sustentável se preocupa também com os métodos de produção, distribuição e consumo desses alimentos. Passando por questões como a conservação ambiental e o desperdício de comida! 😉

Infelizmente, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 3 bilhões de pessoas não podem pagar por uma dieta saudável. Além disso, a cada ano, cresce o número de crianças e adultos afetados pela fome e a insegurança alimentar em todo o mundo.

Diante desses números alarmantes, é preciso refletir sobre o acesso da população aos alimentos, sobretudo frutas, legumes e verduras. Mas, acima de tudo, é necessário agir para que cada vez mais pessoas possam se alimentar de forma justa e segura! 💪

Quais são os benefícios da alimentação sustentável?

São inúmeras as vantagens da alimentação sustentável. Seja para as pessoas, para o meio ambiente ou para as gerações futuras! Isso porque estamos falando de um sistema alimentar que causa impacto positivo no planeta, incluindo as populações humanas e a biodiversidade. 🌿

Por outro lado, o consumo desenfreado e inconsciente de alimentos gera repercussões negativas para a Terra. Isso porque a produção em alta escala de alimentos demanda energia, água e recursos naturais que o planeta não conseguirá suprir a longo prazo.

Por isso, a alimentação sustentável deve ser baseada na produção de alimentos de baixo processamento, orgânicos, sazonais e diversificados. Dessa maneira, será possível proteger o planeta e contribuir para a segurança alimentar de cada vez mais pessoas! 🙌

Como as empresas podem contribuir?

De acordo com estimativas das Organizações das Nações Unidas (ONU), a população global chegará a quase 12 bilhões de pessoas em 2050. 😱 Embora a rápida urbanização tenha sido atrasada por conta da pandemia do Covid-19, as populações urbanas devem continuar crescendo nos próximos anos.

Com isso, novos desafios deverão ser enfrentados. É o caso do acesso à moradia, da violência e também da alimentação nos grandes centros. Por isso, envolver-se com a proteção do meio ambiente e com a alimentação sustentável não deve ser apenas um compromisso individual. É preciso que toda a sociedade esteja atenta!

As empresas, por exemplo, também podem e devem se comprometer com uma série de atitudes em prol da sustentabilidade. Especialmente, aquelas que já atuam ou querem começar a atuar no setor de alimentos, como é o caso das foodtechs.

De acordo com artigo da Empresa Júnior da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp (GEPEA), a indústria de alimentos pode agir de diversas maneiras para a sustentabilidade na produção dos alimentos e para a saudabilidade dos produtos que são ofertados no mercado. Veja alguns exemplos:

  • Descarte correto dos resíduos industriais;
  • Uso e investimento em embalagens sustentáveis;
  • Investimento na otimização dos processos de produção;
  • Investimento no reaproveitamento da água;
  • Reciclagem do lixo.

Como aderir à alimentação sustentável?

Enquanto consumidores, podemos incentivar e também cobrar as práticas sustentáveis das empresas. Além disso, vale reforçar que aderir à alimentação sustentável pode ser acessível e descomplicado! 🍎

O Guia Alimentar para a População Brasileira, documento elaborado pelo Ministério da Saúde, por exemplo, traz as diretrizes alimentares oficiais para os brasileiros e brasileiras. Afinal, toda pessoa tem direito à saúde e à alimentação adequada e saudável.

7 dicas para uma alimentação sustentável

Quer mais algumas dicas para ter uma alimentação sustentável, associando a preservação ambiental e o cuidado com a sua saúde? Confira abaixo!

1. Busque uma alimentação equilibrada

Que tal consumir alimentos variados, reduzindo também o consumo de alimentos processados e industrializados? Os alimentos in natura são mais saudáveis e nutritivos! Por isso, prefira ingerir frutas, legumes, verduras e grãos integrais, por exemplo. Além disso, você pode optar pelos alimentos da estação!

2. Reduza o consumo de carne

Você já ouviu falar no Dia Mundial Sem Carne? Seja por motivos éticos, ambientais ou sociais, reduzir o consumo de proteínas de origem animal e aumentar o consumo de proteínas de origem vegetal por um único dia no ano pode ser um primeiro passo para uma alimentação mais sustentável.

3. Evite usar embalagens plásticas

Sempre que possível, use sacolas retornáveis e biodegradáveis. Isso porque o plástico demora centenas de anos para se decompor no meio ambiente! Já as embalagens de papel e papelão, por exemplo, podem ser reutilizadas ou recicladas.

4. Preste atenção na pegada hídrica

A água é um recurso limitado e essencial para a sobrevivência no planeta Terra. Então, compreender quais são os alimentos que demandam uma maior quantidade de água é importante na hora de adotar uma alimentação sustentável. Saiba mais sobre a sua pegada hídrica aqui!

5. Valorize o comércio local

Comprar localmente é sempre uma boa ideia! Você contribui para o aumento de postos de trabalho na sua região, movimenta a economia na sua comunidade e ajuda a evitar a emissão de gases no transporte dos alimentos. Além disso, os negócios locais costumam ser mais acessíveis e podem ser até mais saborosos!

6. Não desperdice alimentos

Você sabia que o desperdício dos alimentos é responsável por até 10% das emissões globais de gases de efeito estufa? Para não jogar alimentos no lixo, é fundamental prestar atenção na validade dos alimentos dentro de casa, evitar exageros na hora de comprar e guardar os alimentos de forma correta.

7. Conheça a Food To Save

Quer ajudar a combater o desperdício de alimentos e economizar até 70% em itens de padaria, supermercado e até restaurante? Então, você precisa conhecer a Food To Save!

Fundada em 2020, a Food To Save é um aplicativo que conecta milhares de estabelecimentos e pessoas que querem ajudar a salvar alimentos que estão próximos da data de vencimento ou que estão fora do “padrão estético”. E que, por conta disso, não seriam vendidos naquele dia!

Ou seja, é bom para você, é bom para o seu bolso e bom para o mundo! É só clicar aqui para baixar o app da Food To Save, se cadastrar e começar a resgatar alimentos do desperdício. E aí, bora fazer parte do movimento foodsaver? Contamos com você! 🧡

  • 2023-05-17
O que é a Food To Save?

O que é a Food To Save?

Todos os anos, toneladas e toneladas de alimentos são descartadas! Infelizmente, enquanto milhões de pessoas convivem com a experiência da fome, incontáveis frutas, legumes, verduras, pães, bolos e muitas outras comidas vão parar no lixo. Então, o que nós podemos fazer para ajudar? Pois bem, a Food To Save nasceu para mudar essa situação! Bora conhecer o nosso trabalho? Acompanhe! 🧡

Leia também:

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

👉 Pegada hídrica: o que é e como calcular?

Quem é a Food To Save?

Fundada em 2020, a Food To Save é uma foodtech que tem a missão de combater o desperdício de alimentos no Brasil. Conectando estabelecimentos e pessoas engajadas nessa luta, já são mais de mil toneladas de alimentos salvos e 2 mil parceiros ao redor de todo o país. Uau! ✨

Funciona assim: a Food To Save é um aplicativo que aproxima milhares de padarias, restaurantes, hortifrútis, supermercados, pizzarias, docerias e muitos outros estabelecimentos com pessoas que querem economizar e ajudar a resgatar alimentos que provavelmente não seriam vendidos naquele dia. E que, por conta disso, seriam descartados!

Além disso, os estabelecimentos parceiros também podem vender alimentos para o consumo imediato ou que não se encaixam no "padrão estético" para as vendas. Ou seja, produtos que estão próximos da data de vencimento ou mesmo alimentos com aparência incomum, embora estejam próprios e sejam seguros para o consumo.

Por conta disso, na Food To Save, todos os alimentos estão disponíveis com até 70% de desconto! 😱 Assim, nós incentivamos as pessoas a descobrirem novos estabelecimentos e a salvarem produtos que talvez não fossem comprados em outras situações. Portanto, dizemos que o nosso aplicativo é bom para você, é bom para o seu bolso e é bom para o mundo!

"Queremos reeducar os brasileiros em relação aos alimentos, acabando com a aversão ao alimento que está próximo ao vencimento ou que não tem o aspecto estético perfeito", explica Lucas Costa Infante, fundador e CEO da Food To Save.

Como comprar na Food To Save?

Para fazer parte do movimento foodsaver, é muito fácil: basta clicar aqui para baixar o aplicativo, se cadastrar e escolher o estabelecimento parceiro. Depois, é só selecionar se a sua Sacola Surpresa será doce, salgada ou mista!

Mas, afinal, o que é uma Sacola Surpresa? 👀 Nós explicamos! Como a Food To Save trabalha com excedentes de produção, não conseguimos prever exatamente os itens que serão vendidos por cada parceiro. Dessa maneira, como dependemos da disponibilidade dos estabelecimentos, as nossas sacolas são chamadas de Sacolas Surpresa!

Ainda, essa é uma maneira muito divertida de surpreender os nossos usuários e incentivar a descoberta de novos sabores. Afinal, quem não gosta de um presente inesperado? 😜 Por fim, essa é uma maneira simples e ágil de apoiar os nossos estabelecimentos parceiros, que não perdem tempo cadastrando cada um dos produtos no nosso aplicativo.

Apesar disso, na Food To Save, nós informamos os valores dos produtos e o desconto oferecido por cada parceiro, ok? Também é muito importante conferir a validade de cada alimento! Caso você receba qualquer item que não seja seguro para o consumo, entre em contato com a nossa equipe que iremos ajudar.

E o Food Market?

Desde 2023, a Food To Save conta com mais uma novidade: agora, temos a nossa própria loja conceito, com produtos das principais marcas do mercado e promoções exclusivas! 😍 Por enquanto, estamos em São Paulo, Campinas e Americana.

O Food Market é uma iniciativa para expandir ainda mais a nossa operação, que passa a contar também com produtos da indústria alimentícia que seriam descartados. Assim, além dos itens de hortifrúti, no Food Market você irá encontrar chocolates, snacks saudáveis e até bebidas!

Vamos mudar o Brasil juntos?

"O nosso grande desafio é reeducar a sociedade."

Hoje, a Food To Save já conta com mais de 2 mil estabelecimentos cadastrados. Dos pequenos aos grandes! Marcas como Nestlé, Starbucks, Hortifruti, Natural da Terra, Havanna, The Good Cop Donuts, Rei do Mate e Megamatte são apenas alguns dos exemplos de parceiros que estão conosco no combate ao desperdício de alimentos.

Também vale reforçar que já estamos em mais de 20 cidades brasileiras, como nas capitais São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Brasília (DF). Mas queremos expandir nossa operação cada vez mais! 😉

Afinal, esperamos que a Food To Save leve economia e também hábitos mais sustentáveis de norte a sul do Brasil. Dessa forma, seguiremos ajudando o meio ambiente e os estabelecimentos a sanar um problema tão comum e que pode levar a tantos prejuízos, como é justamente o caso do desperdício de alimentos.

E você, vem com a gente? Faça parte da Food To Save e ajude a salvar alimentos! Clique aqui, baixe o app e faça seu cadastro. Contamos com você! 🙌

  • 2023-04-20
7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

O Brasil é considerado um dos países que mais desperdiçam comida em todo o mundo. Pois é! Essa informação é bastante preocupante. Então, pensando nesse assunto, bora falar sobre algumas dicas para evitar o desperdício de alimentos aí na sua casa? Vem com a gente! 👏

Leia também:

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 Pegada hídrica: o que é e como calcular?

👉 Dia Mundial Sem Carne: por que participar desse movimento?

Por que falar sobre o desperdício de alimentos?

Infelizmente, o desperdício de alimentos costuma ser um problema que afeta a maioria das pessoas. Na correria do dia a dia, alguns produtos podem passar da data de validade. Ou, ainda, certas frutas, verduras e legumes acabam sendo esquecidos na geladeira. 👀 Com isso, nós acabamos jogando muita comida fora!

De acordo com o mais recente Índice de Desperdício Alimentar do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA), de 2021, estima-se que cada brasileiro ou brasileira desperdiça até 60 kg de alimentos por ano. É muita coisa, né?

Por isso, ainda que essa situação seja recorrente na sua casa, existem alguns hábitos que podem ajudar você e a sua família a aproveitar mais os alimentos. Evitando, assim, o desperdício! E aí, vamos descobrir quais são? 🙌

7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

Organizar a despensa, a geladeira e a cozinha, estar atento durante as compras, evitar exageros… Ufa! Confira a seguir as nossas principais dicas para evitar o desperdício de alimentos. Bora lá?

1. Use o método FIFO

First In, First Out. Na tradução literal, essa expressão em inglês significa primeiro a entrar, primeiro a sair. Ou seja, preste muita atenção nos alimentos que entram e saem da sua geladeira! 😉

Monitorar a data de validade dos alimentos é a dica mais simples e prática para evitar que qualquer comida seja jogada fora. Nesse sentido, é importante priorizar o consumo daqueles produtos cujo prazo de validade já se aproxima, ok?

Uma sugestão é colocar os produtos que vencem primeiro à frente nas prateleiras. Dessa forma, dificilmente será necessário jogar esses alimentos no lixo. E não esqueça de reaproveitar sobras do dia anterior, hein?

2. Separe e higienize os alimentos

Outra dica bastante descomplicada é higienizar e secar bem todas as frutas, legumes e verduras. Especialmente, antes de guardar em embalagens fechadas. Assim, você prolonga a durabilidade dos alimentos! 🍓

Além disso, um conselho bem legal é congelar as sobras de refeições e até as suas hortaliças. Dessa forma, você garante que eles vão durar mais alguns dias!

3. Não se engane quanto à aparência

Por vezes, alguns alimentos sofrem reações que podem deixar a sua aparência pouco apetitosa. 😅 Mas isso não significa que eles não são mais seguros para o consumo!

Pensando nisso, é importante saber o tempo de conservação de alguns itens. Veja o tempo de cada alimento na geladeira segundo a cartilha do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC):

  • Queijos: Se bem conservados, eles permanecem alguns dias na geladeira. Os modelos mais molinhos, como a ricota e o queijo minas, aguentam cerca de três dias. Enquanto isso, queijos mais duros, como o provolone e o parmesão, têm maior tempo de conservação. Atenção: você deve dispensar o queijo quando ele apresentar pontos de mofo em sua superfície ou quando a sua cor for alterada, tá?
  • Verduras, frutas e legumes: 3 a 7 dias na geladeira;
  • Leite: 2 a 5 dias na geladeira;
  • Carnes e frios: 3 dias na geladeira;
  • Comida pronta: 1 a 2 dias na geladeira.

4. Aproveite as partes não convencionais

Diversos alimentos possuem propriedades nutritivas em regiões que não costumam ser notadas na hora de cozinhar. Cascas e talos, por exemplo, podem ir parar no lixo de maneira equivocada, já que podem ser extremamente úteis! 😱

Cascas de frutas, como o limão e a laranja, podem virar aperitivos e até temperos para sua comida, sabia? Já a casca da batata também pode ser frita separadamente e virar uma boa alternativa de entrada!

Enquanto isso, as sobras de arroz e de feijão podem virar bolinhos. E o pão amanhecido pode virar farinha! São diversas oportunidades. Que tal usar a sua criatividade para explorar os alimentos e evitar o desperdício?

5. Use as sobras como adubo

Em certos casos, algumas comidas não podem ser reaproveitadas. Porém, elas ainda podem ser usadas como adubo para as suas plantas! Já pensou nessa alternativa? 🌱

Os principais adubos são as cascas de frutas, as sobras de comida e outros alimentos que passaram da data de validade, que podem ser aproveitados para preparar uma compostagem natural, muito útil para o solo de casa. Legal, né?

6. Faça listas de compras

Afinal, o que é comprar de forma consciente? No geral, significa prestar atenção ao que se compra e ao que se consome no dia a dia. Quer dizer, comprar apenas o necessário!

Por isso, bora verificar o que está no armário, na despensa ou na geladeira antes de ir ao supermercado? Assim, você evita que muitos dos mantimentos acabem indo para o lixo! 💪

Vale lembrar que a lista de compras também ajuda no controle do consumo e até na economia do mês. Além disso, se possível, vá ao mercado com maior frequência. Desse modo, você evita comprar demais e fazer estoques desnecessários!

7. Resgate alimentos com a Food To Save

Quando se trata de economia e alimentação consciente, a Food To Save é uma ótima alternativa! Afinal, quem não quer ajudar a combater o desperdício de alimentos e ainda economizar até 70% nas suas compras?

Pois bem! Com o app da Food To Save, você resgata produtos para consumo imediato, que estão próximos da data de validade ou que não estão com a aparência ideal para os consumidores. E que, por conta disso, seriam descartados por supermercados, padarias e restaurantes! 😨

Com isso, já salvamos mais de mil toneladas de alimentos e evitamos a emissão de 2.500 toneladas de CO2 na atmosfera! Não é impressionante? Por isso, dizemos que o movimento foodsaver é bom para você, é bom para o seu bolso, é bom para o mundo!

Para fazer parte da Food To Save, é muito fácil. É só clicar aqui para baixar o app, fazer seu cadastro e resgatar sua Sacola Surpresa.

Pronto! Você já pode começar a resgatar alimentos e ajudar a combater o desperdício de alimentos na sua cidade. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-04-11
Pegada hídrica: o que é e como calcular?

Pegada hídrica: o que é e como calcular?

Você já conhece o conceito de pegada hídrica? Essa medida é bastante importante porque a água é um recurso limitado e essencial para a sobrevivência de toda a vida no planeta Terra. E aí, bora entender mais sobre esse assunto? Vamos lá!

Leia também:

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

👉 Dia Mundial Sem Carne: por que participar desse movimento?

O que é pegada hídrica?

A pegada hídrica é uma medida que calcula todo o volume de água doce necessário para a produção de bens e serviços. 💦 Portanto, leva em conta tanto o uso direto quanto indireto da água. Ou seja, toda a água doce utilizada para a irrigação das plantações, para a produção de alimentos e bebidas, para a fabricação de produtos industriais, para a geração de energia e muito mais.

Além disso, com a crescente demanda por água doce (especialmente, nos setores agrícola e industrial), é fundamental avaliar a nossa própria pegada hídrica e buscar formas de reduzir o consumo de água. Inclusive, no nosso dia a dia e também nas nossas ações!

Aliás, o uso dessa métrica para medir e demonstrar o impacto das nossas escolhas alimentares é comum e bastante prático. Segundo a Water Footprint Network, por exemplo, somente a produção de 1 kg de carne bovina demanda cerca de 15,5 mil litros de água. Impressionante, né?

Dessa forma, saber quais são os alimentos que demandam uma maior quantidade de água é importante na hora de adotar uma alimentação sustentável. 🥦 Ainda, essa pode ser uma ferramenta útil para empresas e governos avaliarem e gerenciarem seu consumo de água.

Ao compreenderem a pegada hídrica de seus produtos e serviços, as empresas também podem identificar oportunidades de reduzir o consumo de água e tornar seus processos mais eficientes e sustentáveis do ponto de vista econômico e também ambiental. Vamos lá?

Como é calculada a pegada hídrica?

Agora que você já sabe o que é a pegada hídrica, que tal descobrir como medir esse conceito? Bora! 😜

É importante dizer que o cálculo da pegada hídrica pode ser feito de diferentes maneiras, dependendo do objetivo e do contexto da análise. Porém, de forma geral, a pegada hídrica envolve três componentes principais: a água verde, a água azul e a água cinza.

  • A água verde é a água da chuva que é absorvida pelo solo e utilizada pelas plantas durante o processo de fotossíntese.
  • A água azul é a água que é retirada de rios, lagos, aquíferos ou outras fontes superficiais ou subterrâneas para ser utilizada na produção de bens e serviços.
  • A água cinza é a água poluída que resulta dos processos produtivos e precisa passar por tratamento antes de ser descartada.

A pegada hídrica pode ser calculada para um produto específico, uma atividade ou uma região geográfica. Para isso, é necessário considerar a quantidade de água utilizada em cada uma dessas três categorias (verde, azul e cinza) durante o processo produtivo ou a atividade em questão.

A pegada hídrica de um país, por exemplo, está determinada por quatro fatores:

Volume total do consumo

Costuma existir uma correlação entre o Produto Interno Bruto (PIB) de um país e a sua pegada hídrica. Geralmente, quanto maior o PIB, maior será a sua pegada hídrica!

Padrões de consumo

Os hábitos de consumo de um país condicionam a sua pegada hídrica. Sobretudo, o consumo de produtos que precisam de uma elevada quantidade de água para sua elaboração.

Clima

Em países com temperaturas gerais elevadas e, portanto, uma maior demanda evaporativa, os cultivos podem exigir um maior volume de água.

Práticas agrícolas

Certos países com rendimentos agrícolas baixos, especialmente por culpa da ineficiência, também têm pegadas hídricas elevadas.

Como saber a minha pegada hídrica?

Existem diferentes metodologias e ferramentas para o cálculo da pegada hídrica. É o caso da Water Footprint Network, que desenvolveu um método padronizado para medir a pegada hídrica.

Para descobrir, você só precisa acessar o site e incluir os seus dados de consumo na calculadora. Com isso, você já terá uma ideia do gasto de água doce no seu dia a dia! Legal, né? 😁

Cenário atual do gasto de água

De acordo com o relatório Pegadas Hídricas dos Povos: Um Recurso para Políticas Públicas, publicado pelo Water Footprint Network, a pegada hídrica global aumentou de 4.100 bilhões de metros cúbicos nos anos 90 para 7.500 bilhões nos dias atuais. 😱

Essa tendência é impulsionada pela crescente demanda por água em setores como agricultura, energia e indústria. Somente a agricultura é responsável pela maior parte da pegada hídrica global, representando cerca de 92% do total. Porém, a demanda por água na produção de energia e indústria também está aumentando rapidamente, impulsionada pelo crescimento econômico e populacional.

Além disso, a pegada hídrica varia muito entre países e regiões, com algumas áreas enfrentando escassez de água e outras tendo acesso abundante a esse recurso. Segundo o mesmo relatório, cerca de 2,4 bilhões de pessoas vivem em áreas com escassez de água, o que significa que a demanda por água excede a oferta disponível. 😥

Qual é a pegada hídrica do Brasil?

A pegada hídrica do Brasil varia de acordo com o setor e a região em questão. Em geral, o Brasil é um país com grande disponibilidade de recursos hídricos, mas a distribuição geográfica e a gestão desses recursos podem ser desafios importantes em algumas áreas.

Algumas áreas enfrentam escassez de água, especialmente nas regiões Nordeste e Centro-Oeste. Enquanto isso, outras têm disponibilidade abundante de recursos hídricos, como a região Norte. Por isso, é importante avaliar cada contexto, bem como buscar formas de reduzir o consumo de água e torná-lo mais eficiente e sustentável. 🚨

A agricultura é o setor com a maior pegada hídrica no Brasil, representando cerca de 70% do total da água consumida por aqui. Isso acontece porque o Brasil é um grande produtor de commodities agrícolas, como soja, milho, algodão e café, que têm uma pegada hídrica significativa. E há também a criação de grandes rebanhos, como o bovino.

Vale lembrar que os índices do desperdício de alimentos no Brasil também são alarmantes: todos os anos, milhões e milhões de toneladas de comida vão parar no lixo. 🗑️ Em média, cada brasileiro ou brasileira desperdiça cerca de 42 kg de comida, que impactam a realidade econômica, social e ambiental do nosso país.

Nesse sentido, a alimentação sustentável é uma decisão importante. Afinal, essa prática leva em consideração a saúde humana e também os impactos no meio ambiente. E evitar o desperdício de alimentos pode ser o primeiro passo para a transformação que você quer ver no mundo!

Então, que tal salvar alimentos de restaurantes, padarias, hortifrútis, supermercados, docerias e muito mais? Com a Food To Save, você ajuda a combater o desperdício de alimentos com descontos de até 70%! Clique aqui para baixar o app, faça seu cadastro e resgate sua Sacola Surpresa. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-03-22
Dia Mundial Sem Carne: por que aderir a esse movimento?

Dia Mundial Sem Carne: por que participar desse movimento?

O Dia Mundial Sem Carne (ou MeatOut Day) reforça a importância da redução consciente e necessária do consumo de carne de origem animal. Então, bora falar um pouco sobre esse assunto? Confira o texto abaixo e saiba mais sobre as origens e as bandeiras do movimento vegetariano! 🥦

Leia também:

👉 Como combater o desperdício de alimentos?

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

👉 Pegada hídrica: o que é e como calcular?

O que é o Dia Mundial Sem Carne?

Há mais de três décadas, o dia 20 de março é marcado pelo vegetarianismo! Isto é, uma escolha alimentar que consiste no consumo de alimentos de origem vegetal, excluindo produtos de origem animal. Especialmente, a carne animal. Seja por motivos éticos, ambientais, sociais ou outras razões pessoais. 😉

Nesse sentido, o Dia Mundial Sem Carne tem vários objetivos. Desde informar a população sobre os direitos dos animais até reforçar os impactos da criação de rebanhos em larga escala para o meio ambiente, por exemplo. Além disso, essa é uma ótima oportunidade para conversar sobre saúde e nutrição!

No Brasil, a carne (bovina, suína, de aves e de peixes) é bastante consumida. Embora, nos últimos anos, o consumo tenha despencado. Sobretudo, devido ao preço. 🌱 Por tudo isso, vamos falar sobre o Dia Mundial Sem Carne e suas propostas?

Como surgiu o Dia Mundial Sem Carne?

O Dia Mundial Sem Carne surgiu em 1985, a partir de uma iniciativa da FARM (Farm Animal Rights Movement), uma organização norte-americana sem fins lucrativos. Desde 1976, a FARM promove os benefícios da alimentação vegana e defende o respeito e a proteção aos animais em todo o mundo. 🐷

Dessa forma, a proposta da ONG é que as pessoas deixem de consumir carnes de origem animal. Ao menos, por um único dia! Ainda, esse evento é um lembrete para que possamos incluir mais proteínas de origem vegetal em nossas dietas, bem como frutas, legumes e verduras.

Por aqui, o Dia Mundial Sem Carne já faz parte da agenda de muitas organizações brasileiras, que celebram a data e incentivam que as pessoas façam parte do movimento. 💚 Muitos restaurantes, inclusive, aproveitam esse dia para oferecer descontos exclusivos e também promover outras opções vegetarianas!

Por que aderir ao Dia Mundial Sem Carne?

Em um primeiro momento, o Dia Mundial Sem Carne pode ser visto como ineficaz ou até uma atitude paliativa, não é mesmo? Mas esse pode ser justamente o início para muitas pessoas! Inclusive, já interessadas em reduzir o consumo de proteína de origem animal e começar a consumir mais proteínas de origem vegetal.

Segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), a produção em larga escala de carnes e outros produtos de origem animal causam interferências que vão além do impacto ambiental. Afinal, ela prejudica também a saúde humana, ameaça os ecossistemas e o equilíbrio da natureza.

Para se ter uma ideia, se você deixar os alimentos de origem animal fora do prato em apenas um dia pouparia:

  • 11 kg de gás carbônico emitidos na atmosfera;
  • 60 litros de água (retirada dos reservatórios de água doce).

Impressionante, né? 👀

Você já conhece a Segunda Sem Carne?

Para além do Dia Mundial Sem Carne, outro movimento é bastante conhecido pelas pessoas que querem reduzir o consumo de carne de origem animal: a Segunda Sem Carne. A ideia é quase a mesma! Porém, desta vez, a campanha é para que as pessoas deixem de consumir a carne toda segunda-feira.

O movimento chegou ao Brasil em 2009 e propõe a descoberta de novos sabores, como os vegetais. 🍆 Hoje, já são mais de 40 países que se propõem a refletir sobre o uso dos produtos de origem animal. Além disso, a iniciativa conta com centenas de embaixadores famosos, bem como o apoio de prefeituras, empresas e escolas.

O que consumir em um dia sem carne?

Se você gostou das propostas apresentadas e quer aderir a proposta de um dia sem o consumo de carne de origem animal, saiba que as opções de substituição são muitas. Isso porque muitos alimentos são fontes de proteína vegetal, como é o caso das leguminosas.

Invista em refeições com porções de grão-de-bico, lentilha, feijão, quinoa e soja, por exemplo. São substituições saudáveis e que podem funcionar muito bem para você descobrir novos hábitos alimentares. Lembre-se de que o dia a dia de uma pessoa vegetariana não é mais simples ou mais complicado de outra pessoa, apenas envolve outras escolhas alimentares! 😁

Porém, se você já costuma comer alimentos de origem animal diariamente e quer começar uma dieta vegetariana, pode ser importante fazer essa transição com o acompanhamento de profissionais, como nutricionistas. Dessa forma, você não deixa de se informar sobre as substituições e até suplementar o que for necessário, tá bom?

Você gostou de conhecer mais sobre o Dia Mundial Sem Carne? Na Food To Save, você também encontra várias opções de restaurantes vegetarianos e veganos! Clique aqui para baixar o app, faça seu cadastro e ajude a combater o desperdício de alimentos com descontos de até 70%. Vamos juntos? 🧡

  • 2023-03-21
Como combater o desperdício de alimentos?

Como combater o desperdício de alimentos?

O Brasil é um dos maiores exportadores de insumos agrícolas do mundo. Porém, também enfrenta o desperdício de alimentos, a fome e a desigualdade social. Todos os anos, milhões e milhões de toneladas de comida vão parar no lixo. Por isso, bora falar sobre alimentação sustentável e o combate ao desperdício? Leia o texto abaixo e saiba como participar dessa luta tão importante! 👊

Leia também:

👉 7 dicas para evitar o desperdício de alimentos

👉 Pegada hídrica: o que é e como calcular?

👉 Dia Mundial Sem Carne: por que participar desse movimento?

O desperdício de alimentos no Brasil

De acordo com um levantamento feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em média, cada brasileiro desperdiça cerca de 42 kg de comida por ano. Com isso, são quase 9 milhões de toneladas de alimentos que são descartados todos os anos em nosso país. E esse número pode ser ainda MAIOR! 😱

O desperdício de alimentos ocorre desde o processo de produção até a sua chegada em supermercados e restaurantes, bem como na casa de cada um de nós. Na América Latina, segundo a iniciativa Sem Desperdício, as perdas acontecem em diferentes momentos:

  • 28% do desperdício de alimentos ocorre na produção;
  • 44% do desperdício de alimentos ocorre no manuseio e transporte;
  • 28% do desperdício de alimentos ocorre em estabelecimentos e nas próprias residências.

No campo, as perdas costumam estar relacionadas à colheita, às dificuldades no armazenamento e à refrigeração inadequada. Já os hábitos de consumo são os principais responsáveis pelo descarte de comida nos lares, restaurantes e outros serviços alimentícios: cerca de 17% do total de alimentos disponíveis aos consumidores foi para o lixo, conforme o Índice de Desperdício de Alimentos de 2021.

Vale ressaltar que as comidas mais desperdiçadas no Brasil são o arroz, a carne bovina, o feijão e o frango, alguns alimentos que são super comuns na mesa dos brasileiros e brasileiras. Além disso, metade de todo o lixo doméstico gerado no país é orgânico.

Ainda assim, o Brasil voltou a figurar no Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas (ONU), com mais da metade da população brasileira convivendo com a insegurança alimentar em algum grau (leve, moderado ou grave). Parece contraditório, né? 😟

Ao mesmo tempo em que 19 milhões de pessoas convivem com a experiência da fome em nosso país, outros compram mais do que precisam e jogam fora esses alimentos. E há também o caso das frutas, legumes e verduras que são deixados de lado ainda nos estabelecimentos, por não atenderem ao “padrão estético” dos consumidores!

Os impactos do desperdício de alimentos

Em termos econômicos, o desperdício de alimentos afeta todo o mercado, já que existem altos custos envolvidos na produção da comida que acaba sendo jogada no lixo. Mas é fundamental perceber que os impactos da cultura do desperdício vão muito além! 👀

Walter Belik, do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em evento da Embrapa, alerta que “pensar em reduzir as perdas e o desperdício de alimentos é pensar no meio ambiente, ao se racionalizar o uso da água e evitar contaminação do solo”.

Ainda, segundo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), até 10% das emissões globais de gases de efeito estufa estão associadas aos alimentos não consumidos. Dessa forma, o desperdício de alimentos também está diretamente relacionado às mudanças das condições climáticas e à saúde humana.

Assim, além de impactos sociais e econômicos, o desperdício de comida é um problema global que também prejudica o desenvolvimento sustentável do planeta. Ou seja, nossas decisões alimentares são importantes para nós e também para a proteção do meio ambiente! 🌱

5 dicas para combater o desperdício de alimentos

Agora, você já sabe que combater o desperdício de alimentos é uma atitude que pode transformar o mundo, certo? E você pode começar fazendo a sua parte na sua própria casa!

Reaproveitar os alimentos que não foram consumidos para fazer outras receitas, utilizar as cascas, os caules e as folhas para cozinhar e até usar as sobras para a compostagem. São muitas as opções e você pode escolher!

E lembre-se que os gestos mais simples podem fazer toda a diferença. Pensando nisso, queremos te apresentar algumas dicas para combater o desperdício de alimentos. Vamos lá? 🙌

1. Faça uma lista de compras

Que tal realizar uma parada estratégica na despensa e na geladeira? 😉 Antes de ir ao mercado, feira ou empório fazer suas compras, verifique quais alimentos você realmente precisa comprar.

Além disso, evite fazer estoques desnecessários. O consumismo é um grande vilão quando se fala de desperdício de alimentos!

2. Verifique a validade dos produtos

Na hora de cozinhar, prefira os alimentos que já estão próximos da data de vencimento. Se você tiver dificuldade na hora de organizar a despensa, anote quais são eles em uma lista e cole na geladeira. É uma ótima ideia!

Ah! E não se esqueça de manter a sua geladeira sempre limpa e organizada, hein? Para além de ler todos os rótulos, é importante saber quanto tempo cada alimento dura na geladeira. ⏰ Assim, você não deixa nada estragar!

3. Cuidado com as promoções

Muitas promoções costumam ser irresistíveis, né? Mas a dura verdade é que elas nos estimulam a comprar um número alto de produtos... Muitas vezes, esses produtos são até desnecessários e acabam estragando!

Pensando nisso, uma boa dica para evitar o desperdício de alimentos é usar as promoções para variar as coisas que você sempre come. O que você acha de substituir a compra de algum item pelo outro produto em oferta? 😋

4. Evite preparar comida demais

Antes de preparar as refeições, observe a rotina da sua casa e avalie a média de comida que costuma ser consumida por cada um. Dessa maneira, é possível investir em cardápios mais enxutos e equilibrados.

Outra dica é consumir frutas, verduras e legumes da estação, que costumam ser mais baratos, mais saborosos e até mais saudáveis. 🌽 Isso porque esses produtos já possuem um desenvolvimento mais favorável naquela época do ano. Por isso, o uso de defensivos no campo é menor. Legal, né?

5. Conheça a Food To Save

Todos os dias, estabelecimentos como restaurantes, padarias, hortifrútis e supermercados descartam uma grande quantidade de alimentos. Seja por estarem perto da data de vencimento ou porque não estão com a aparência ideal para seus consumidores. 😔 Então, como podemos ajudar?

A Food To Save quer justamente mudar essa situação! Atuando em mais de 20 cidades brasileiras, conectamos estabelecimentos parceiros a pessoas engajadas na luta contra o desperdício. Com isso, já ajudamos a salvar mais de mil toneladas de alimentos que seriam descartados!

Funciona assim: por meio do aplicativo da Food To Save, as pessoas podem resgatar suas Sacolas Surpresa, que são compostas por produtos para o consumo imediato ou por alimentos que estão fora do “padrão estético”. Tudo isso com até 70% de desconto! 🤩

Desse jeito, os usuários ajudam a combater o desperdício de alimentos, conhecem novos estabelecimentos e ainda economizam. Já os parceiros deixam de descartar alimentos, rentabilizam o que antes era visto como prejuízo e atraem novos clientes.

Juntos, evitamos a emissão de gás carbônico proveniente do desperdício, promovemos o consumo consciente e mais acesso à alimentação de qualidade. Por isso, dizemos que o app da Food To Save é bom para todos: é bom para você, é bom para o seu bolso e é bom para o mundo!

Para os próximos anos, Lucas Infante, um dos fundadores da Food To Save, explicou em entrevista para a Revista Globo que a meta é expandir o campo de atuação da plataforma para mais cidades brasileiras:

“O nosso grande desafio é reeducar a sociedade. Vender as sacolas é bonito, mas se não entenderem nosso propósito, não faz sentido”.

Se você gostou da ideia e quer fazer parte do movimento foodsaver, é muito fácil. Clique aqui para acessar a loja de aplicativos do seu celular, faça o download do app da Food To Save e complete o seu cadastro.

Pronto! Você já pode começar a resgatar as suas Sacolas Surpresa e ajudar a combater o desperdício de alimentos na sua cidade. E aí, vamos juntos? 🧡

  • 2023-03-16

Receitas de Natal: dicas para surpreender a família, da entrada à sobremesa

Uma das épocas mais gostosas do ano está chegando e, pra quem gosta de se planejar, já é hora de pensar nos pratos que farão parte da ceia de Natal! Diferente do que muitos pensam, entretanto, é possível montar um menu delicioso com receitas simples e práticas, sem quebrar muito a cabeça na hora de agradar a família e os amigos.

Para dar aquela ajudinha, reunimos neste post dicas de receitas de Natal deliciosas, da entrada à sobremesa, para que você tenha uma ceia cheia de sabor e afeto. Vem conferir!

Entrada: Árvore de Natal Caprese

Aqui no Brasil o Natal é celebrado durante o início do Verão, por isso nada melhor do que uma entradinha leve e super saborosa! Essa receita é, além de tudo isso, super charmosa e a cara dessa época:

Ingredientes

27 tomates-cereja 27 bolinhas de mussarela de búfala 27 folhas de manjericão fresco 1 pedaço de queijo prato cortado em formato de estrela 4 tiras de cebolinha

Modo de preparo

Corte os tomates-cereja em 3 partes no sentido da vertical. Corte as bolinhas de mussarela de búfala ao meio. Intercale pedaços de mussarela com os de tomates-cereja, formando bolinhas com os dois ingredientes. Disponha as bolinhas intercaladas em um prato no formato triangular, para formar a copa da árvore. Decore cada bolinha com uma folha de manjericão. Finalize dispondo a estrela de queijo no topo do triângulo e as tiras de cebolinha na base, formando o tronco. Agora é só servir! Bom apetite.

Fonte: Receiteria / @cozinhadaduplinha

Acompanhamento: Batata rústica assada com ervas

Apesar de ter um preparo simples, esse acompanhamento é muito saboroso, aromático e combina muito bem com as carnes, aves e peixes típicos de Natal.

Ingredientes

3 batatas 3 ramos de alecrim 4 ramos de tomilho 10 folhas de sálvia 3 colheres (sopa) de azeite 5 dentes de alho com casca sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:

Pré aqueça o forno a 200 °C (temperatura média). Lave e seque bem as batatas e as ervas. Numa tábua, corte as batatas em gomos: sempre no sentido do comprimento, vá cortando em metades até formar gomos na espessura que desejar. Transfira os gomos para uma panela, cubra com água e tempere com uma colher (chá) de sal (comum ou grosso). Leve ao fogo alto e, quando a água começar a ferver, deixe cozinhar por 6 minutos. Retire do fogo, passe as batatas para uma peneira e deixe por alguns minutos para escorrer bem a água - esse é um dos segredos para deixar crocante os legumes assados. Transfira para uma assadeira (de preferência antiaderente), junte as ervas, os dentes de alho com casca e regue com o azeite. Misture bem para envolver as batatas e ervas com o azeite. Espalhe os gomos na assadeira, sem encostar ou sobrepor - quanto mais espaço entre eles mais crocantes e dourados ficam. Tempere com sal grosso e pimenta-do-reino moída na hora. Leve ao forno preaquecido para assar por cerca de 40 minutos. Chacoalhe a assadeira de tempos em tempos ou, na metade do tempo, vire os pedaços com uma pinça. Retire do forno e, com ajuda de uma espátula, solte as batatas da assadeira. Sirva imediatamente.

Fonte: Panelinha

Prato principal: Peito de peru com laranja e bacon

O Natal é aquela época que divide opiniões quando o assunto são as receitas agridoces. Aqui na Food to Save nós amamos a mistura de sabores, por isso hoje a dica é esse delicioso peito de peru com laranja e bacon!

Ingredientes

1 peito de peru bolinha 1 xícara (chá) de suco de laranja (200 ml) 1 colher (sopa) de molho de mostarda 1 colher (sopa) de azeite de oliva 4 dentes de alho espremidos 1 tablete de caldo de galinha dissolvido em ½ xícara (chá) de água morna Sal e pimenta-do-reino a gosto 10 fatias de bacon finas para envolver 50 g de manteiga gelada picada

Modo de preparo:

Envolva o peito de peru na marinada formada com os demais ingredientes. Tampe e deixe tomar gosto na geladeira por 2 horas ou mais, virando de vez em quando. Envolva o peito nas fatias de bacon trançadas e disponha em uma assadeira. Espalhe a manteiga, regue com a marinada e cubra com papel-alumínio. Leve ao forno médio preaquecido (200 ºC) por 1 hora. Descarte o papel e mantenha no forno até dourar.

Fonte: Gold360/Ana Maria Braga

Sobremesa: Torta de Limão no Copinho

A sobremesa é a parte favorita de muitas pessoas. Fazer porções individuais pode deixar tudo mais prático, como essa dica de torta de limão no copinho. Ah, outra dica importante: procure usar copinhos de vidro ou modelos reutilizáveis, reduzindo o desperdício de plástico!

Ingredientes

2 latas de leite condensado; 1 lata de creme de leite; ½ xícara (chá) de suco de limão; Raspas de limão; 10 biscoitos de maisena;

Modo de preparo

Misture em uma tigela o leite condensado junto com o creme de leite, o suco e as raspas de limão. Reserve. No liquidificador, bata os biscoitos até eles ficarem com textura de uma farinha;

No fundo de cada copinho, coloque uma colher e meia de biscoito moído e em seguida cubra com o creme de limão feito anteriormente.

Para enfeitar coloque algumas raspas de em cima ou suspiros. Prontinho!

Fonte: Portal Tudo Aqui

Encontre seus ingredientes na Food to Save

Sabia que você pode encontrar os ingredientes para suas receitas de Natal de forma prática e com descontos de até 70% no app da Food to Save? Baixe agora no Google Play ou App Store e faça parte deste movimento de combate ao desperdício de alimentos.

  • 2022-12-12

3 receitas com frutas da estação

Optar pelas frutas da estação no consumo in natura e em suas receitas pode trazer diversos benefícios para você e para o planeta.

Por estarem no período ideal de colheita, as frutas da estação são produzidas com menos intervenções tecnológicas, como o uso de fertilizantes, agrotóxicos e outros insumos. Com essas vantagens no cultivo, esses produtos também acabam chegando com um preço menor na prateleira das feiras e mercados, trazendo benefícios tanto para sua saúde quanto para o seu bolso.

Ah, outro ponto importante é o sabor: com a natureza agindo dentro de seus ciclos e com menos intervenções humanas, essas frutas chegam pra gente mais saborosas e ricas em nutrientes!

As frutas de cada estação

Conheça as frutas de cada período do ano - lembrando que o Brasil é um país muito diverso em clima e solos, portanto essa divisão também pode variar de acordo com a região em que você está:

Outono - abacate, banana, caqui, coco, figo, goiaba, graviola, kiwi, laranja, limão, maçã, mamão, manga, pêra e uva. Inverno - banana, carambola, caju, caqui, coco, kiwi, laranja, maçã, mexerica, morango e uva.

Primavera - abacaxi, acerola, amora, banana, caju, coco, cupuaçu, jabuticaba, jaca, laranja, mamão, manga, maracujá, melancia, melão, mexerica, pêssego e pitanga.

Verão - abacate, abacaxi, acerola, ameixa, banana, carambola, caju, coco, cupuaçu, figo, goiaba, graviola, jaca, laranja, lichia, limão, maçã, mamão, manga, maracujá, melancia, melão, pera, pêssego, pitanga e uva.

3 receitas com frutas da primavera

Delícia de abacaxi

Essa receita mistura refrescância e cremosidade, uma ótima pedida para a sobremesa nos almoços de domingo!

Ingredientes

  • 1 abacaxi grande picado
  • Meia xícara (chá) de açúcar
  • 2 envelopes de gelatina em pó sabor abacaxi
  • 1 lata de Creme de Leite

Modo de preparo:

  1. Em uma panela coloque o abacaxi, o açúcar e 3 xícaras (chá) de água e cozinhe por cerca de 20 minutos. Separe o líquido e reserve o abacaxi;
  2. Misture a gelatina e o NESTLÉ Creme de Leite no líquido até ficar homogêneo;
  3. Misture com o abacaxi reservado e distribua em tacinhas de sobremesas;
  4. Leve à geladeira por cerca de 2 horas ou até firmar.

Fonte: Nestlé

Carne de jaca

Essa é uma ótima forma de substituir a proteína animal nas suas refeições. A carne de jaca é super versátil e pode ser servida como acompanhamento, utilizada em recheio de coxinhas, pastéis, e muito mais!

Ingredientes

  • 1 jaca verde
  • 3 dentes de alho picados
  • 1/2 cebola média picada
  • Suco de 1/2 limão
  • Cheiro verde picado a gosto
  • 1 colher (chá) de açúcar
  • Sal a gosto
  • Temperos a gosto
  • Azeite a gosto
  • 1 pacote de molho de tomate pronto
  • 1/4 de xícara (chá) de azeitona picada
  • 1/2 xícara (chá) de milho
  • Pimentões fatiado fino opcional

Modo de preparo:

  1. Passe óleo nas mãos e na faca para não grudar na hora de cortar. Lave a jaca e corte-a em fatias grossas, lave todas as fatias para tirar o leite que sai da fruta;
  2. Coloque os pedaços dentro de uma panela de pressão, cubra com água e tampe a panela. Quando começar a chiar, conte 15 minutos e desligue o fogo;
  3. Escorra toda a água, espere esfriar e em seguida retire o miolo, a casca e as sementes. Desfie a jaca;
  4. Fatie o alho, a cebola em pedacinho pequenos e refogue em uma panela com azeite;
  5. Quando a cebola estiver douras, adicione a carne de jaca desfiada, o suco de 1/2 limão, açúcar, sal a gosto e os temperos opcionais. Misture e deixe refogar por 2 minutos;
  6. Essa parte é opcional, acrescente os pimentões e refogue por mais 5 minutos;
  7. Adicione o molho de tomate, a azeitona, o milho e o cheiro verde. Misture tudo e refogue por mais 5 minutos;
  8. Regue com azeite, desligue o fogo e está pronto.

Fonte: Receita Natureba

Sorbet de manga

O calor tá chegando e nada melhor do que um sorbet pra refrescar, né? Se ele tiver apenas 2 ingredientes e for facinho de fazer, aí fica perfeito!

Ingredientes:

  • 2 mangas maduras
  • caldo de ½ limão

Modo de preparo:

  1. Descasque e corte as mangas em pedaços médios. Transfira para uma assadeira e leve ao congelador – evite amontoar os pedaços, assim eles ficam soltos depois de congelados. Deixe por pelo menos 4 horas até congelar (se preferir, congele na noite anterior ao preparo);
  2. Retire a manga do congelador e deixe em temperatura ambiente por 10 minutos antes de bater – assim você não quebra o processador e o sorvete atinge o ponto mais rápido.;
  3. Coloque os pedaços de manga congelados no processador, junte o caldo de limão e comece a bater no modo pulsar para triturar os pedaços da fruta. Continue batendo em velocidade alta até ficar bem cremoso com a consistência de sorvete, por cerca de 10 minutos – na metade do tempo, pare de bater e misture os pedaços com uma espátula para bater por igual. O processo é demorado, mas acredite, quanto mais tempo bater mais cremoso fica. Sirva a seguir;
  4. OBS: O sorbet deve ser batido apenas na hora de consumir, pois se congelado novamente endurece e perde a textura cremosa.

Fonte: Panelinha

Peça no Food to Save

Sabia que você pode encontrar os ingredientes para sua receita de forma prática e com descontos de até 70% no app da Food to Save? Baixe agora no Google Play ou App Store e descubra uma nova forma de economizar e de fortalecer o combate ao desperdício de alimentos!

  • 2022-11-16

Veganismo: saiba mais sobre o estilo de vida.

Segundo a própria The Vegan Society, o veganismo é "uma filosofia e modo de vida que procura excluir - na medida do possível e praticável - todas as formas de exploração e crueldade com animais para alimentação, vestuário ou qualquer outro propósito; e, por extensão, promove o desenvolvimento e uso de alternativas livres de animais em benefício dos animais, humanos e meio ambiente. Em termos dietéticos denota a prática de dispensar todos os produtos derivados total ou parcialmente de animais ." Em resumo, o veganismo é um modo de vida que busca excluir a crueldade e exploração animal em cada parte da rotina.

Veganismo x vegetarianismo

Segundo a Sociedade Vegetariana do Brasil (SVB), não existe hoje uma pesquisa oficial sobre o número de veganos no Brasil, entretanto, estima-se que, até 2018, o país tenha cerca de 7 milhões de veganos. Fato é que este estilo de vida vem crescendo entre os brasileiros e podemos notar esse avanço nas prateleiras dos supermercados, nos restaurantes e em lojas dos mais diversos segmentos, que oferecem cada vez mais opções veganas aos seus consumidores.

Na Food to Save não é diferente! Hoje contamos com parceiros que possuem produtos veganos a preços incríveis e que aceitaram o desafio de reduzir o desperdício de alimentos. Confira a lista de estabelecimentos com produtos veganos que fazem parte da nossa rede:

  • Padoca Vegan, padaria artesanal vegana;
  • Dulocal, comida plant-based orgânica, pratos frescos e prontos para comer;
  • Urban Remedy, rede californiana de alimentos 100% plant based;
  • São Saruê, restaurante de culinária afetiva nordestina 100% vegana;
  • A Casa Madal, restaurante vegano e espaço de meditação e lojinha;

Demais, né? Baixe nosso app no Google Play ou App Store e peça suas sacolas surpresas recheadas de produtos veganos deliciosos dos nossos parceiros!

  • 2022-11-09

4 receitas para reaproveitar seus alimentos

Muitas vezes, somos ensinados a usar apenas algumas partes dos nossos alimentos em nossas refeições e, dessa forma, acabamos desperdiçando ótimos ingredientes que poderiam render receitas deliciosas. Buscando mudar esse cenário e combater o desperdício no dia a dia, separamos 5 receitas incríveis para que você comece a reaproveitar seus alimentos a partir de agora!

Bolo com casca de laranja

Rico em nutrientes e vitamina C, a casca de laranja não precisa ir para o lixo: ela pode se transformar em um bolo perfeito para acompanhar um cafezinho ou um chá feito com a própria casca!

Ingredientes

  • 2 ovos grandes, claras e gemas separadas;
  • 2 laranjas inteiras uma com a casca e a outra sem a casca nem o miolo branco (você pode guardar a casca da outra laranja para fazer um chá!)
  • 300g de açúcar refinado;
  • 180ml de óleo;
  • 320g de farinha de trigo;
  • 14g de fermento em pó;
  • 290g de açúcar de confeiteiro;
  • 60ml de água; 30ml de suco de laranja;

Modo de preparo:

  1. Pré-aqueça o forno a 180ºC;
  2. Bata no liquidificador o óleo, as gemas, o açúcar e as laranjas;
  3. Coloque essa mistura em um bowl e misture a ela a farinha de trigo;
  4. Bata as claras em neve e adicione à massa, com movimentos leves para não perder a aeração;
  5. Adicione o fermento em pó delicadamente;
  6. Coloque a massa numa fôrma untada e enfarinhada;
  7. Leve-a ao forno por cerca de 40 minutos;
  8. Retire, deixe esfriar um pouco, desenforme e reserve para cobrir com a calda;
  9. Para a calda, basta misturar o açúcar de confeiteiro, a água e o suco de laranja e colocar sob o bolo.

Fonte: Sabor na Mesa

Croûtons

Sabe aquele pão do dia anterior? Ele pode virar Croûtons deliciosos! Croûtons são pedacinhos de pão crocantes perfeitos para acompanhar saladas, sopas e caldos. Nesta receita, você confere como fazê-los de forma prática e muito saborosa:

Ingredientes:

  • 2 xícaras (chá) de pão amanhecido em cubinhos;
  • 2 colheres (sopa) de azeite;
  • 2 dentes de alho;
  • 1 ramo de alecrim;
  • 1 colher (chá) de orégano seco;
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto.

Modo de preparo:

  1. Numa tábua, descasque e amasse os dentes de alho pressionando com a lateral da lâmina da faca.

  2. Leve ao fogo baixo uma frigideira com o azeite, os dentes de alhos e o ramo de alecrim - mantenha o fogo bem baixo para que os ingredientes soltem todo o aroma sem queimar. Deixe perfumar por cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando.

  3. Aumente o fogo para médio e junte os cubos de pão e o orégano. Tempere com sal e pimenta-do-reino e deixe dourar por cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando, até que fiquem tostados e sequinhos. Desligue o fogo e sirva sobre saladas e sopas.

Fonte: Panelinha

Arroz cremoso com casca de abóbora

O arroz é o alimento mais descartado pelos brasileiros - e nós falamos disso aqui neste post! Que tal reaproveitá-lo em uma receita deliciosa e prática para seu almoço ou jantar?

Ingredientes:

  • 1 cebola picada;
  • 1 colher (sopa) de azeite;
  • cascas de 1 abóbora;
  • 1 xícara (chá) de água;
  • 3 xícaras (chá) de arroz cozido;
  • 1 xícara (chá) de abóbora picada;
  • 1/2 caixinha de creme de leite;
  • 1/2 copo de requeijão;
  • sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo:

  • Em uma panela, coloque o azeite e refogue a cebola;
  • Adicione a casca de abóbora ralada e a água e deixe cozinhar por 15 minutos;
  • Acrescente a abóbora e refogue bem. Aos poucos, coloque o arroz já cozido, alternando com o creme de leite e o requeijão;
  • Por último, tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Sirva quente.

Fonte: Cristal Alimentos

Caldo de legumes

O caldo de legumes é uma das formas mais práticas de reaproveitar talos e sobras. Com ele, você pode preparar receitas incríveis como risotos, sopas, e muito mais, além disso, ele é muito mais saudável do que os caldos de legumes industrializados. Ingredientes:

Ingredientes:

Sobras de legumes que você tiver na sua casa, como cebola, cascas e talos de cenoura; folhas de alho-poró, cascas de batata, aipo, talos de cogumelos, talos e folhas de brócolis, restos de salsinha e cebolinha, entre outros.

Modo de preparo:

  • Coloque todos os ingredientes em uma panela, adicione água e cozinhe em fogo baixo por 40–60 min (quanto mais você cozinhar, mais concentrado o caldo vai ficar);
  • Em seguida, coe o caldo cozido e o armazene num potinho ou congele em cubinhos numa forma de gelo para usar quando precisar.

Fonte: Flor de Sal

  • 2022-11-03

Alimentos perecíveis, semi-perecíveis e não perecíveis: você sabe a diferença?

Conhecer o ciclo de vida dos nossos alimentos é fundamental para nossa saúde e também para o combate ao desperdício. Saber como cada um deles se comporta em relação a validade e condições adequadas para o consumo faz bem para você e para o planeta. Por isso, neste artigo vamos apresentar a diferença entre os alimentos perecíveis, não perecíveis e semiperecíveis!

Alimentos perecíveis

De modo geral, os alimentos perecíveis são aqueles que têm menor prazo de validade devido a maior presença de água em sua composição. São eles as frutas, vegetais, carnes, leite e derivados, ovos, entre outros. O tempo menor para o consumo acontece porque a água presente nesses alimentos permite que micro-organismos se desenvolvam, fazendo com que se deteriorem mais rapidamente.

Cada um dos alimentos perecíveis tem seu próprio modo de conservação, por isso é importante estar atento à temperatura e condições de armazenamento para que durem mais tempo e estejam aptos para o consumo. Aqui neste post falamos sobre como conservar cada um deles.

Apesar de serem os alimentos com prazo de validade menor e com os quais devemos ter mais atenção na conservação, os alimentos perecíveis são também os que não podem faltar em nossa rotina alimentar. Por se tratar de alimentos mais frescos, eles contém maior quantidade de vitaminas, fibras e minerais, além de não terem uma grande quantidade de conservantes e aditivos.

Congelar para não estragar

Uma boa dica para evitar o desperdício de alimentos perecíveis é congelá-los. As frutas congeladas, por exemplo, podem ser consumidas posteriormente como sucos, smoothies e por aí vai :)

Alimentos semi-perecíveis e não perecíveis.

Você já deve ter ouvido falar de alimentos perecíveis e não perecíveis, mas os semi-perecíveis nunca são muito falados, justamente por estarem em um meio termo entre os outros dois. Eles são aqueles que passaram por algum método de conservação para que suas propriedades fossem mantidas até o consumo, como conservas, alimentos pré-cozidos, entre outros. Alimentos in natura como batata, beterraba e mandioca também são considerados semi-perecíveis, por contarem com cascas mais resistentes que ajudam a proteger os alimentos e aumentam sua durabilidade.

Os alimentos não-perecíveis, por sua vez, são aqueles que têm menos água em sua composição, o que faz aumentar a validade para consumo. Arroz, feijão, macarrão, café, açúcar fazem parte desse grupo. Por durarem mais tempo, podem ser comprados em maiores quantidades justamente por terem mais tempo para serem consumidos, especialmente quando são conservados de acordo com as instruções da embalagem, como em local fresco e livre da incidência de luz solar.

Consumo consciente sempre

A gente sempre fala sobre isso, mas nunca é demais reforçar: ao comprar seus alimentos, consuma com consciência. Faça uma listinha antes de sair de casa, leve em consideração quantas pessoas moram com você e a quantidade para alimentá-las e não deixe de considerar as características de perecíveis, semi-perecíveis e não-perecíveis dos alimentos. Calcule em quantos dias você deverá consumi-los para evitar que estraguem e acabem parando no lixo.

E por falar em consumo consciente, já baixou o aplicativo do Food to Save? Nele você encontra produtos em perfeito estado para consumo, com descontos de até 70%, e fortalece a cadeia de combate ao desperdício. Encontre produtos de todas as categorias, vindos dos melhores estabelecimentos, clicando aqui!

  • 2022-10-24

Mais tecnologia, menos impacto no planeta: saiba como a Food To Save tem contribuído na luta contra o desperdício de alimentos no Brasil

Recentemente, a ONU apresentou dados impressionantes do desperdício de alimentos no Brasil: por ano, cerca de 27 milhões de toneladas são descartados no país e aproximadamente 60% desse desperdício vêm do consumo das famílias (falamos um pouquinho mais sobre esses números aqui neste post!).

Isso acende um sinal vermelho em relação aos hábitos dos brasileiros: se mais da metade desse desperdício acontece em nosso dia a dia, precisamos rever nossa relação com os alimentos e encontrar caminhos mais saudáveis para nós e para o planeta dentro da nossa rotina.

E é aqui que a Food To Save entra: por meio da tecnologia, hoje fazemos com que alimentos em perfeito estado e que antes seriam descartados circulem e cheguem aos consumidores de forma prática e de bem com o planeta.

E como isso funciona?

Estabelecimentos dos mais diversos segmentos, como padarias, mercados, hortifrutis, entre outros, selecionam os itens excedentes para montagem da Sacola Surpresa, que fica disponível para compra no aplicativo Food To Save com até 70% de desconto.

Navegando no app, a pessoa usuária pode escolher qual tipo de Sacola Surpresa deseja salvar: Doce, Salgada ou Mista. Depois disso é só confirmar a compra e pronto: já está fazendo parte da comunidade de foodsavers!

Os impactos dessa tecnologia até aqui

Hoje já somos 500 mil foodsavers unidos contra o desperdício de alimentos no Brasil. Por meio da tecnologia e da vontade de transformar o hábito das pessoas a favor de uma vida mais sustentável, já conseguimos evitar o desperdício de 500 toneladas de alimentos. Essa quantidade de alimentos salvos seria suficiente para 500 mil pessoas terem uma refeição completa!

Ao evitar que tanta comida fosse parar no lixo, também evitamos que fossem emitidos mais de mil toneladas de CO2 na atmosfera, principal gás de efeito estufa, responsável pelo aquecimento global e pelas mudanças climáticas, que afetam a vida de todos os seres da Terra.

Esses impactos positivos também chegam a uma outra ponta fundamental da Food To Save: os estabelecimentos. Ao dar um novo destino aos alimentos, disponibilizando-os para venda de forma prática e fácil no aplicativo, conseguimos gerar uma receita incremental de mais de R$3 milhões aos nossos parceiros - dinheiro que antes, assim como os alimentos, iria pro lixo. Atualmente, cerca de mil estabelecimentos fazem parte dessa luta com a gente.

Vale lembrar que a redução de danos ao planeta também é uma preocupação na hora de levar esses alimentos a quem irá consumir. Por isso, contamos com o selo EuReciclo para fazer a logística reversa de 100% das embalagens que produzimos para as entregas.

Como fazer parte da mudança?

Você também pode fazer parte dessa rede e se tornar um foodsaver, seja como consumidor ou parceiro.

Para reverter o prejuízo do seu estabelecimento em lucro e trazer a sustentabilidade para perto do seu negócio, é só passar na área de parceiros do nosso site, disponível aqui nesse link, e fazer o seu cadastro. Se você é consumidor e quer dar um passo em direção a mudanças de hábitos que contribuam para a redução do desperdício, é só baixar nosso aplicativo no Google Play ou App Store e entrar pra essa rede!

  • 2022-10-14

Food to Save em Brasília: o combate ao desperdício de alimentos chegou à capital

Escrito por: Jessica Vicentini

Começamos o mês de Outubro trazendo ótimas notícias: agora você pode combater o desperdício de alimentos e adquirir produtos de ótima qualidade por preços incríveis com a Food to Save em Brasília!

Este foi um grande passo rumo ao nosso objetivo de transformar os hábitos de um número cada vez maior de consumidores. Após conseguir evitar o descarte de mais de 400 toneladas de alimentos em cidades como São Paulo, Campinas, Americana, Rio de Janeiro e no Grande ABC, estamos prontos para gerar impactos positivos também na capital federal.

Se você mora em Brasília ou tem amigos por lá, já pode utilizar todos os benefícios da plataforma: hoje contamos com 15 estabelecimentos parceiros que toparam fazer parte desta causa, entre eles Rei do Mate, Fazenda Malunga e Vezpa Pizzas. Juntos, esperamos combater o desperdício de mais de 5 toneladas de alimentos até o fim do ano na cidade. Já pensou em garantir produtos desses lugares com até 70% de desconto e ainda contribuir para um ciclo de consumo mais sustentável? Para começar a usar é só baixar o aplicativo Food to Save no Google Play ou App Store.

Juntos pela sustentabilidade

O compromisso com a sustentabilidade faz parte do nosso DNA e ele é um dos principais fatores que nos fazem buscar chegar a cada vez mais lugares pelo Brasil. “Entendemos que Brasília é a principal da região Centro-Oeste e nesse sentido a mais engajada nas questões sociais. Por isso, queremos levar hábitos mais sustentáveis e, desta forma, ajudar o meio ambiente e os estabelecimentos a sanar um problema tão comum e que pode levar a tantos prejuízos, que é o desperdício de alimentos.” ( Lucas Infante, CEO e cofundador da Food to Save) Com um passo de cada vez, vamos chegando mais longe. Usando a tecnologia a favor do planeta e a educação como recurso fundamental para a mudança de hábitos dos consumidores, conquistamos cada vez mais usuários e parceiros nessa luta. Hoje já somamos mil estabelecimentos parceiros com 300 mil pedidos no aplicativo e contamos com você para fortalecer essa rede. Vamos juntos?

  • 2022-10-14

Você já conhece o Dia Internacional de Conscientização sobre Perda e Desperdício de Alimentos?

Escrito por: Jessica Vicentini

A gente vem falando sobre a importância do combate ao desperdício de alimentos faz tempo, afinal, esse é o nosso propósito! Mas hoje esse assunto ganha um destaque especial: a data de 29 de setembro é marcada pelo Dia Internacional de Conscientização sobre Perda e Desperdício de Alimentos, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2020.

Apesar de ser recente, a data reforça a importância de um tema que vem sendo discutido há anos e que tem se tornado cada vez mais urgente: enquanto há milhões de pessoas enfrentando a fome e a insegurança alimentar ao redor do mundo, outras milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados diariamente em todos os lugares.

O momento em que a data foi criada também é representativo: a partir de 2020, ano em que teve início a pandemia de covid-19, houve um aumento significativo nos números da fome. De acordo com o Unicef, a fome cresceu em termos absolutos e proporcionais, ultrapassando o crescimento populacional. Mais do que nunca, encontrar caminhos para combater o desperdício de alimentos é urgente!

Desperdício em números

Segundo a ONU, cerca de 931 milhões de toneladas de alimentos foram para o lixo de residências, varejo, restaurantes e outros serviços alimentares em 2019. A quantidade equivale a aproximadamente 23 milhões de caminhões de 40 toneladas totalmente carregados! Outro levantamento da organização mostrou que, só no Brasil, cerca de 27 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados por ano.

E por que esses números são importantes?

Além de representarem um enorme desequilíbrio entre a produção e distribuição de alimentos em todo o planeta, os números de desperdício também acendem um alerta em relação ao meio ambiente. Não chegando até as pessoas, a perda de comida também significa desperdício de recursos naturais utilizados em sua produção, como água, solo e energia, além de tempo e produtividade dos profissionais envolvidos neste processo, além de mais emissões de CO2 - principal gás de efeito estufa - na atmosfera. Com isso, todo o esforço e recursos que deveriam estar sendo utilizados para alimentar o maior número de pessoas possível também estariam indo para o lixo.

O que você pode fazer para mudar isso?

A mudança começa dentro de casa com pequenas atitudes que fazem toda a diferença! Repense sua relação com os alimentos e os impactos das suas atitudes começando por aqui:

  • Planeje suas compras e seja realista. Calcule a proporção de alimentos mais próxima possível do que irá atender a todos que moram na sua casa sem exageros. Não esqueça de fazer uma lista antes de ir ao supermercado;

  • E por falar em supermercado, alguns comportamentos neste espaço também são super importantes para um consumo consciente. Um estudo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) mostrou que apertar os alimentos na hora da compra e exigir uma estética perfeita também contribui para os altos números de desperdício de alimentos aqui no Brasil. Vamos mudar esse hábito?;

  • A gente já falou sobre isso aqui no blog, mas é sempre bom lembrar: busque utilizar os alimentos integralmente e reaproveite as sobras sempre que possível. Para aqueles alimentos que já não podem mais ser consumidos, que tal aproveitá-los em uma composteira?;

  • Armazene corretamente seus alimentos para que eles estejam aptos para o consumo por mais tempo. Neste post trazemos dicas incríveis sobre como fazer isso da melhor forma;

  • Conheça iniciativas comprometidas com soluções voltadas para o combate da perda e desperdício de alimentos, como a Food to Save! Com mais de 400 mil usuários e 1000 estabelecimentos parceiros, hoje ela é a maior comunidade de combate ao desperdício de alimentos do Brasil. Usando a tecnologia, evita o descarte de alimentos aptos para o consumo por meio da venda de Sacolas Surpresas, compostas por alimentos de diversos tipos e para todos os gostos, com até 70% de desconto! Saiba mais aqui;

  • E por fim, converse com sua família e amigos sobre o assunto. Quanto mais pessoas estiverem conscientes sobre a importância do combate à perda e ao desperdício de alimentos, mais rápido conseguiremos transformar essa realidade!

  • 2022-09-29
Dicas práticas para armazenamento de alimentos!

Dicas práticas para armazenamento de alimentos!

Escrito por: Laura Mazetti de Azevedo

Sem tempo, e quer uma alimentação saudável? Este post é para você.

A pandemia nos trouxe uma realidade diferente: enquanto alguns se jogaram em aplicativos de delivery de comida e industrializados, outros encontraram na cozinha um momento de lazer e paz, ressignificando a alimentação cotidiana e tornando-a mais saudável.

Porém, a volta do presencial também tem sido caótica para algumas pessoas; se antes você tinha tempo para preparar sua alimentação, hoje esse é o tempo que você precisa para chegar ao trabalho ou à escola. Nesse sentido, a Food To Save trouxe algumas dicas que podem economizar seu tempo no dia a dia e ajudar no desperdício de alimentos que nos preocupa tanto.

Organização é o ponto-chave: escolha um dia da semana em que você tem um tempo livre e faça uma lista de todos os alimentos que precisa comprar para a semana e vá ao mercado! Sugerimos o domingo. Na hora de escolher hortaliças e frutas, escolha as que estão em seu período de safra. Além de possuírem um melhor valor nutricional, o custo é mais baixo e o desperdício é menor, já que estarão em seu melhor estágio e qualidade. E como saber quais são as safras do mês? Na nossa conta do Instagram @foodtosavebr, postamos mensalmente essa informação.

É necessário limpar e higienizar as hortaliças e frutas antes de armazenar, principalmente as que serão consumidas cruas. De que forma? Primeiro enxágue os alimentos para retirar um pouco das sujidades. Depois, em uma bacia, coloque 1 colher de sopa de solução clorada para cada 1 litro de água (a solução tem que ser de 2% a 2,5% de cloro ativo; caso não seja, adequar as quantidades proporcionalmente), mergulhe as hortaliças e frutas nessa mistura e deixe de 15 a 20 minutos. Por fim, enxágue bem em água corrente, seque e, agora sim, é hora de armazenar.

Para o armazenamento, são recomendados sacos ou potes plásticos, mantidos em refrigeração. Nesse momento, algumas dicas são: coloque uma camada de papel toalha em potes e logo em seguida os alimentos folhosos (alface, rúcula e outros), e recubra com outra camada de papel toalha para que absorva a umidade e faça esses folhosos durarem mais tempo.

Prefira guardar as frutas separadamente em sacos ou potes. As frutas possuem tempos diferentes de maturação e emitem um gás chamado etileno que acelera esse processo, portanto, caso você guarde uma fruta madura com outra não madura, seu tempo de vida será menor.

Por fim, caso veja que alguma fruta carnosa (mamão, manga e banana, por exemplo) está bem madura, ou quase perdendo, congele-a em porções individuais e invista em smoothies ou preparações que precisam de uma consistência mais cremosa.

Agora, além de poder simplesmente pegar uma fruta e sair para seus compromissos, você economiza tempo na hora de fazer as preparações!

  • 2022-08-10
Como Reduzir o Desperdício de Frutas Legumes e Verdura em casa.

Como reduzir o desperdício de frutas, legumes e verduras em casa?

Escrito por Thainá Carvalho

Você já desistiu de comprar frutas, verduras e legumes por não os consumir e acabar tendo que descartá-los? Se a resposta foi sim, saiba que infelizmente esse é um cenário nacional, comprovado por pesquisas.

Um estudo brasileiro, liderado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), avaliou que a média de descarte alimentício residencial é de 41,6 kg/pessoa. Quando pensamos em sustentabilidade é fundamental avaliarmos os nossos hábitos alimentares bem como viabilizarmos algumas medidas simples que possam gerar benefícios ao meio ambiente.

Atualmente os maiores causadores de descartes residenciais de alimentos são: falta de planejamento nas compras, armazenamento inadequado e aproveitamento não integral dos alimentos. Dentre algumas alternativas que possuímos para que o índice de desperdício seja reduzido dentro das residências, podemos citar:

● Planejamento de compras: tendo o controle do que é realmente necessário para seu consumo familiar ou individual, já é possível diminuir o índice de descartes, assim, automaticamente o desperdício pode ser evitado.

● Crie uma rotina: Lave as frutas e hortaliças muito bem antes de colocá-las na geladeira. Há vários métodos de armazenamento de folhas, frutas e leguminosas que ajudam a preservar sua vida útil.

● Mantenha todos os alimentos embalados para evitar ressecamento e contaminação. Potes de plástico ou de vidro, com tampa são uma boa opção. Manter a organização da geladeira, é fundamental! Lembrando que: produtos comprados antes devem ser consumidos primeiro. Mantenha sempre a ordem dos seus produtos por prazo de validade, assim você não corre o risco de perdê-los, caso tenha comprado em excesso.

● Frutas que ainda não estão no ponto ideal de consumo, devem ficar em temperatura ambiente, como a banana, abacate e o mamão.

Por fim, reaproveite os alimentos: Sobra de alimentos podem se tornar novas receitas, use a criatividade! Entre no mundo da sustentabilidade e aprenda a utilizar tudo aquilo que os alimentos podem nos proporcionar, desde a raiz até suas cascas e sementes.

Fonte: Intercâmbio Brasil-União Europeia sobre desperdício de alimentos: relatório final. - Portal Embrapa

  • 2022-08-01

Mulheres Inspiradoras: Cinco séries que você precisa assistir!

Neste dia 8 de Março, celebramos o Dia Internacional da Mulher.

A data é considerada muito importante para relembrarmos as conquistas femininas nos últimos anos, mas também é um momento para refletirmos a respeito do grande desafio que ainda temos pela frente, visando tornar nossa sociedade cada vez menos desigual.

E nada melhor do que nos inspirarmos em grandes histórias para conseguirmos promover as mudanças necessárias, não é mesmo? Pensando nisso, separamos cinco séries de mulheres inspiradoras e protagonistas, que você não pode deixar de assistir.

Veja abaixo:

O Gambito da Rainha

A história se passa no ano de 1983 e é baseada em um romance fictício, contado pela perspectiva da personagem Beth, protagonista da série. Ela retrata o universo machista do xadrez, predominantemente composto por homens na época, e mostra os desafios que a personagem enfrenta para se destacar nesse cenário desafiador.

A força de vontade e a superação de Beth são destaques ao longo da série, que, em conjunto com outras situações enfrentadas por ela, transformaram a produção em um grande sucesso!

A vida e a história de Madam C. J. Walker

Baseada em fatos, a série conta a história da primeira mulher negra a se tornar milionária nos Estados Unidos, mostrando o preconceito e os desafios enfrentados por ela. Ao longo dos quatro capítulos, a jornada da protagonista demonstra o quanto a determinação e a coragem foram fatores imprescindíveis para que ela atingisse seus objetivos.

Girlboss

Embasada na história da empresária americana Sophia Amaruso, essa série aborda de forma mais descontraída os desafios enfrentados pela empresária para conseguir se destacar e se consolidar como uma das maiores empreendedoras do mundo no ramo da moda. Além de divertida, a série mostra desafios reais enfrentados pela empresária, e é uma ótima inspiração para as mulheres que buscam empreender.

How to Get Away with Murder

No ano de 2015, Viola Davis foi a primeira mulher negra a receber o prêmio Emmy de melhor atriz. Esse reconhecimento foi decorrência do papel de protagonista que ela desempenhou nessa série de grande sucesso. O enredo se baseia na história de uma advogada criminal e professora que, apesar dos obstáculos impostos a ela, sempre faz de tudo para proteger seus alunos. Uma história com muita emoção e reflexões que vale a pena ser vista!

Anne With an E

De forma leve e inspiradora, a série aborda diversos temas pertinentes através da personagem Anne, uma menina órfã, questionadora e muito criativa. A série se passa no fim do século 19 e mostra como a personagem conseguiu construir seu próprio caminho com imaginação, sutileza e muita autoconfiança. próprio caminho com imaginação, sutileza e muita auto confiança.

  • 2022-03-07
Imagem de um prato com brócolis.

Sobrou Brócolis? Saiba como reaproveita-lo!

Costuma jogar os talos dos brócolis fora? Vamos mudar isso! Além de muito saboroso, esse alimento contribui com a sua saúde cardiovascular e também ajudar a fortalecer os ossos. Que tal pensar em novas formas de consumir esse legume delicioso?

FAÇA UM MACARRÃO DELICIOSO!

Você pode até não ser muito fã de brócolis, mas é fato que ele combinar muito bem com macarrão, né? Veja abaixo como preparar um delicioso penne ao molho de queijo e brócolis:

INGREDIENTES: • 1 envelope de Creme de Queijo • 2 xícaras (chá) de brócolis picado e aferventado • 1 caixinha de Creme de Leite • 1 e meia xícara (chá) de macarrão tipo penne cozido • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

MODO DE PREPARO: • Dissolva o creme de queijo em meio litro de água fria; • Leve ao forno e deixe até começar a ferver; • Cozinhe por cerca de cinco minutos; • Acrescente os brócolis juntamente com o creme de leite; • Sirva sobre o Penne, e polvilhe com parmesão antes de provar

É uma receita fácil e rápida para fazer e receber a família em casa, aproveite!

LASANHA É BOM DEMAIS! Lasanha é a típica receita que agrada todo mundo, não é mesmo? Que tal inovar um pouquinho, e preparar uma deliciosa lasanha de brócolis? Além de super deliciosa, é uma ótima opção para receber amigos vegetarianos em casa!

INGREDIENTES: • 1 maço de salsinha • 1 maço de manjericão • 1 maço de cheiro verde • 1 lata de milho verde • 100 g de azeitonas verdes sem caroço • 2 xícaras de brócolis cozido al dente • 1 pacote de massa de lasanha pré-cozida • 1 litro de leite (pode ser de soja ou de baixa lactose) • 3 colheres de sopa de farinha • 2 colheres de sopa de margarina • Azeite de oliva a gosto • Sal a gosto

MODO DE PREPARO: • Pique a salsinha, o manjericão, o cheiro verde, as azeitonas e o brócolis e reserve. • Deixe separado alguns galhinhos de manjericão e cheiro verde para enfeitar. • Prepare o molho branco levando ao fogo a margarina, o leite e a farinha e misture bem até engrossar. Não deixe ficar muito consistente. O ideal é um molho mais ralo para utilizar com a lasanha pré-cozida. • Retire do fogo e misture as verduras reservadas. • Em um refratário vá alternando uma camada de molho, uma de lasanha e um fio de azeite de oliva. • Termine com uma camada de molho. • Leve ao forno pré-aquecido a 200º por 45 minutos aproximadamente, e sirva!

Pronto, agora você tem mais uma opção vegetariana deliciosa para desfrutar em casa!

  • 2022-02-24
Imagem de um prato de arroz.

Arroz, o alimento mais descartado pelos brasileiros

Que a dupla arroz e feijão é a queridinha dos brasileiros, muitas pessoas já sabem, mas você sabia que o arroz é o alimento mais descartado no Brasil? Enquanto o arroz e o feijão estão presentes em aproximadamente 38% dos pratos dos brasileiros, os números de descarte de arroz assustam, atingindo 22% de todos os alimentos descartados no país. Saiba abaixo como você pode contribuir para mudar esse triste cenário. QUAL QUANTIDADE DEVO COZINHAR? Na hora de cozinhar o arroz, muitas pessoas se deparam com uma dúvida: “Qual quantidade devo cozinhar para satisfazer meus convidados?”. Infelizmente, nesse momento, acaba surgindo o conceito de “é melhor sobrar do que faltar”, e é aí que erramos a mão na cozinha e acabamos preparando muito mais do que o necessário. Veja como é fácil mudar isso: • Antes de tudo, é importante entender se o arroz será um acompanhamento ou o prato principal. Em média, consideramos 90 g por pessoa quando ele é servido como acompanhamento, e 180 g quando é servido como prato principal. Pode acreditar, essa quantidade será suficiente.

• Muitas pessoas não possuem medidores em casa e acabam cozinhando sem calcular corretamente. Para evitar uma quantidade elevada de excedentes, uma alternativa é utilizar xícaras como medidores (cada xícara costuma ter aproximadamente 360 g).

• Pense na receita que irá fazer; programar-se com antecedência é sempre a melhor forma para evitar o desperdício de alimentos e saber exatamente a quantidade necessária a ser comprada e preparada a cada refeição.

COMO REAPROVEITAR O ARROZ? Além de se organizar para minimizar ao máximo o excedente de arroz em sua casa, é importante também conhecer alternativas para reaproveitar esse alimento e evitar que ele acabe sendo descartado. • Utilize o micro-ondas: Uma alternativa fácil e prática para deixar seu arroz com gosto de fresquinho e reaproveitá-lo no dia seguinte é aquecer no micro-ondas. Em vez de simplesmente colocar em uma travessa e levá-la ao micro, adicione cubos de gelo na hora de aquecer. A proporção ideal é uma pedra de gelo para cada duas xícaras de arroz; aqueça por aproximadamente 5 minutos no micro-ondas e, dessa forma, você terá um arroz molhadinho com gosto de arroz do dia.

• Faça arroz-doce: Além de fácil de fazer, o arroz-doce é uma opção deliciosa para adoçar o seu dia. Essa receita é utilizada quando o arroz não está temperado com cebola e alho, e pode ser preparada com ingredientes básicos que você provavelmente já tem em casa. Veja como preparar essa receita: Adicione 1 litro de leite para duas xícaras de arroz cozido e mexa em fogo médio por 30 minutos, até reduzir e ficar cremoso. Acrescente uma lata de leite condensado, desligue o fogo e continue mexendo até ficar ainda mais cremoso. Após esfriar, polvilhe canela e sirva.

• Salve o arroz queimadinho: Muitas vezes, durante a preparação do arroz, acabamos deixando que passe um pouco do ponto e alguns grãos acabam queimando. Mas você sabia que, se agir rápido, você consegue evitar que esse gostinho de queimado se espalhe para todo o arroz da panela? Quando isso acontecer, basta colocar uma fatia de pão de forma em cima do arroz e deixar a panela tampada por aproximadamente 8 minutos. Dessa forma, o pão irá absorver o gostinho de queimado e você conseguirá aproveitar toda a sua panela de arroz sem se preocupar com aquele fundinho que queimou.

• Que tal um bolinho de arroz? Essa é daquelas opções deliciosas que satisfazem qualquer um! Veja como é fácil: INGREDIENTES: o 2 xícaras (chá) de sobra de arroz cozido o 1/2 xícara (chá) de queijo ralado (opcional) o 1/2 xícara (chá) de leite o 2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado o 1 colher (sopa) de fermento em pó o 1/2 xícara (chá) de amido de milho o 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo o 3 ovos o Óleo para fritar • MODO DE PREPARO o Misture todos os ingredientes até criar uma massa firme, faça os bolinhos e frite em óleo quente, até que dourem. Escorra em toalha de papel e sirva.

  • 2022-02-22
Imagem da Sacola Surpresa da Food To Save.

Prepare Sacolas Surpresa incríveis, e destaque-se na Food To Save

Tornou-se parceiro da Food To Save na luta contra o desperdício de alimentos, e quer saber como garantir a qualidade e satisfação dos foodsavers ao resgatarem Sacolas Surpresa do seu estabelecimento? Veja abaixo um guia simples e prático para se destacar na plataforma.

GARANTA A QUALIDADE DOS ITENS:

Na hora de montar sua Sacola Surpresa, algumas dúvidas podem surgir, mas um ponto é indiscutível: a qualidade dos itens. Para garantir essa entrega, siga o passo a passo a baixo:

  • Confira a validade de todos os itens antes de coloca-los nas sacolas, nunca disponibilize alimentos vencidos para serem salvos;
  • Faça a checagem visual dos itens que está colocando na sacola, pois alguns fatores podem contribuir para que produtos ainda dentro da validade acabem estragando. Na dúvida, não disponibilize na sacola, afinal ninguém quer receber um produto estragado, não é mesmo?
  • Atente-se ao local onde as sacolas ficarão armazenadas, lugares quentes podem contribuir para que os produtos acabem estragando, e sempre que possível monte a sua Sacola Surpresa próximo ao horário de retirada, para minimizar esse risco do produto ficar inapto para consumo;

Lembre-se, nossos foodsavers são seus potenciais clientes, e uma experiência negativa pode prejudicar sua imagem! Garanta os processos sugeridos acima, e certamente você terá cada vez mais foodsavers se encantando com seus produtos, e consumindo diretamente do seu estabelecimento.

ATENTE-SE AO VALOR E TIPO DE SACOLA ANUNCIADA:

Ao acessar sua área do parceiro para disponibilizar sua Sacola Surpresa, você sempre deverá se atentar a dois pontos relevantes para atender a expectativa dos foodsavers: O valor e o tipo da sacola disponibilizada.

  • Valor: Após verificar quais produtos excedentes você possui para disponibilizar na plataforma, verifique o valor de cada item disponível para optar pela Sacola Surpresa que fará mais sentido para seu estabelecimento. Você poderá optar por montar uma sacola de valor original de R$30, R$45 ou R$60, certifique-se que os itens que irão compor a sacola atenderão efetivamente o preço informado ao usuário;
  • Tipo de sacola: Outro ponto fundamental é verificar se os itens excedentes são doces ou salgados, para que você possa optar pelo tipo ideal de Sacola Surpresa a ser disponibilizada na plataforma. Através do seu acesso, você poderá optar por disponibilizar uma sacola Doce, Salgada ou Mista, portanto se atente na montagem da mesma, para garantir que o foodsaver terá sua expectativa atendida.

SURPREENDA: MIMOS E ITENS VARIADOS SÃO SEMPRE BEM VINDOS

Quem não gosta de ser surpreendido com algum mimo ou presentinho? Essa é sempre uma ótima estratégia para aumentar a satisfação do seu potencial cliente, e garantir que ele volte. Veja abaixo essa e outras dicas para encantar nossos foodsavers, e transformá-lo em clientes fiéis ao seu estabelecimento:

  • Mimos: Que tal oferecer algum bilhetinho escrito a mão, ou algum item degustação para que o usuário seja surpreendido ao abrir sua Sacola Surpresa? Ações simples garantem diferenciação, e você certamente conseguirá retornos financeiros ainda mais positivos para seu estabelecimento;
  • Itens Variados: Sabemos que as Sacolas Surpresa são sempre compostas por excedentes do seu estabelecimento, mas isso não significa que as sacolas devem ter apenas um tipo de item na sua composição. Com certeza quem salvar a sacola do seu estabelecimento ficará muito mais satisfeito ao receber itens variados, para poder desfrutar e compartilhar a experiência com seus amigos e familiares.
  • Atendimento cuidadoso: Receba o foodsaver com atenção e carinho na sua loja. Aproveite para apresentar um pouco mais dos seus produtos e do seu estabelecimento, esse é um ótimo momento para fidelizar seu cliente e ainda garantir uma receita incremental importante.

  • 2022-02-14